Browsing Tag

livro infantil

Novidade no mundo da literatura infantil – MIMI A MINHOCA SONHADORA

Novidade no mundo da literatura infantil: acaba de chegar o livro MIMI A MINHOCA SONHADORA, uma história surpreendente, lúdica e educadora.

Mimi é uma minhoca inquieta e insatisfeita que sonha encontrar um jeito diferente de ser e estar no mundo. Mexendo-se de várias maneiras na terra, experimenta novas formas e acaba por unir suas extremidades rolando pelo mundo como um tatu bola. Ao bater numa pedra percebe sobre si uma espiral que a transforma em um caracol.

Como uma metáfora do universo lúdico e imaginário da criança e sua lei da metamorfose, em que uma coisa vira outra, em que nada é fixo e rígido, esta obra busca contribuir com o processo inicial de letramento de maneira lúdica, estimulando a criança a brincar de criar e desenhar formas para o desenvolvimento da destreza das mãos, necessária para o aprendizado da escrita.

‘Mimi a minhoca sonhadora’ busca ainda provocar o olhar das crianças, professores e pais para o mundo natural que nos cerca, ressaltando a natureza como território potente de aprendizagem.

Quantas formas diferentes Mimi experimentará até se sentir satisfeita? No decorrer da história você pode acompanhar as metamorfoses da Mimi, brincar com suas formas e desenhar as suas transformações.

Do movimento ‘estica-estica’ da Mimi surge a reta. A reta se inclina e vira curva. A curva se acentua e se transforma em onda. A onda se movimenta e forma uma espiral. A espiral se revira, une suas extremidades e se torna um círculo. O círculo se rompe, se estende e volta a ser reta. Do movimento nasce a forma e é na forma que o movimento chega ao repouso.

INTENÇÕES PEDAGÓGICAS DA HISTÓRIA DA MIMI A MINHOCA SONHADORA

A história da Mimi carrega intenções plurais:

– Facilitar o aprendizado da escrita por meio do Desenho de Formas contribuindo para um processo de letramento de maneira lúdica

-Estimular a criança a brincar de criar formas para o desenvolvimento da destreza das mãos necessária para o aprendizado da escrita, das formas das letras do alfabeto.

-Incentivar a relação da criança com a natureza, chamando atenção para a existência das minhocas

-Reforçar a educação ambiental mostrando o valor da minhoca para o meio ambiente


Acompanhe o relato da Coordenadora pedagógica Valéria M.A.Girotto, que esteve presente na noite de lançamento do livro e contou a história da Mimi para as crianças:

Como coordenadora pedagógica de uma escola pública da Grande São Paulo, diariamente tenho o privilégio de me encantar  com os mundos poéticos das crianças, suas metáforas, suas investigações sobre o mundo e sobre o que desconhecem.

Através de seus olhares generosos, transformam as coisas singulares em grandiosas descobertas.

E não foi diferente no dia em que eu pude ler a história da Mimi para um grupo heterogêneo de crianças e adultos em um evento da escola.

Através de uma ambientação com um minhócário, lupas e minhocas, as crianças já estavam atentas querendo saber sobre a história que viria.

Com demonstrações de encantamento e muita atenção, as crianças já evidenciavam expectativa para saber sobre as transformações da Mimi.

A cada página novas reformulações e novas hipóteses e Mimi surpreende às expectativas trazendo consigo uma reflexão sobre sermos quem somos, compreendermos nossa singularidade e importância.

Reflexões também surgiram sobre a importância das minhocas para a nossa alimentação, para o ambiente, para nossa vida.

Parabéns a Ana Lúcia Machado que traz um olhar natural para a cultura da infância! Que possamos refletir sobre nossa responsabilidade de reverberar o cuidado com o meio ambiente, o cuidado em escolhas que fazemos para e com as nossas crianças.”


A história da Mimi nos faz pensar no sentido da infância – um tempo vagaroso, num ritmo lento de ser e estar no mundo,  descobrindo a si, o outro e o meio, defendendo as pedagogias lentas norteadas pelo desenvolvimento infantil que respeitam o ritmo da criança.

A publicação está disponível no site do Educando Tudo Muda: http://www.educandotudomuda.com.br/produto/mimi-a-minhoca-sonhadora/

Nesta fase de lançamento o livro inclui um marcador de páginas artesanal e um brinde cortesia para brincar com a Mimi.

educandotudomuda.com.br

SÉRIE LITERATURA PARA AS INFÂNCIAS – UMA CURADORIA DE LIVROS

serie literatura para as infâncias

Esta é a ‘Série Literatura para as Infâncias’ da Biblioteca Verde do Educando Tudo Muda, em celebração ao mês do livro.

Já se deu conta que Abril é o mês do livro? Veja estas datas:

02/04 Dia Internacional do Livro Infantil

09/04 Dia da Biblioteca

18/04 Dia Nacional do Livro Infantil

23/04 Dia Mundial do Livro

Para comemorar, o Educando Tudo Muda organizou a ‘Série Literatura para as Infâncias’ – indicações, na sua maioria, de livros infantis que incentivam o olhar para a natureza e despertam o desejo da criança pela interação com o mundo natural.

Está comprovada a influência positiva da relação da criança com a natureza para a formação de um vínculo afetivo com a terra e atitudes pró-ambientais na vida adulta. E a literatura é uma via potente para estimular o apreço das crianças pela natureza.

Além disso, a maneira mais eficaz de formar leitores é lendo para a criança e oferecendo a ela uma variedade de livros atrativos.

Entre as minhas memórias preferidas da infância está a lembrança de minha mãe lendo histórias para mim. Eu sentava ao seu lado para acompanhar as ilustrações e ao término da narrativa, me deitava em seu colo e pedia para ela contar de novo.

E você, se recorda de ouvir histórias quando criança?

Amo os livros! Quando me tornei mãe, li para meus filhos as histórias que encantaram minha infância e muitas outras mais. Consegui influencia-los e cultivar o hábito da leitura. Enquanto pais e professores, precisamos ser referência de bons leitores para as crianças e precisamos conhecer bons livros.

Quando me tornei escritora e publiquei meu primeiro livro infantil ‘A Turma da Floresta uma brincadeira puxa outra’, me senti plena!  A satisfação de ler para as crianças a história escrita por mim foi indescritível!

SÉRIE LITERATURA PARA AS INFÂNCIAS

Confira a ‘Série Literatura para as Infâncias’ da Biblioteca Verde do Educando Tudo Muda:

Literaturas para as infâncias1. Flora na cozinha, de Rita Taraborelli – Editora Hedra Educação

Flora sempre gostou de brincar de cozinhar. Transformou a brincadeira em profissão e tornou-se uma das melhores cozinheiras do reino das fadas e de outros reinos. Em um enredo ilustrado com plantas e alimentos da nossa cultura. A obra é separada em duas partes: a história infantil e o caderno culinário da personagem. Um livro que convida adultos e crianças a irem para a cozinha juntos!

SAIBA MAIS

2. Rio, o cão preto, Susy Lee – Companhia das Letrinhas

A narrativa fala de um cachorro que vivia preso, negligenciado pelo dono. O bichinho é resgatado por duas crianças, que dão a ele o nome de Rio: juntos, eles compartilham brincadeiras, aventuras e afeto. A história é contada buscando compreender as sensações do próprio cão, e a satisfação que o encontro com as duas crianças proporcionou a ele.

Todas as aventuras – corridas ao ar livre, brincadeiras na grama e na lama, a liberdade de ser criança e dividir estes momentos com um bicho de estimação, são sintetizados pela autora de forma artística e poética inspirados em uma história real vivida por Suzy Lee e seus filhos.

Com doçura, delicadeza e muito espaço para a imaginação, os leitores vão mergulhar na história de Rio e acompanhar sua maneira de ver o mundo, experimentando alegria e carinho, mas também expectativa e saudade. Uma leitura emocionante e inesquecível.

SAIBA MAIS

 3.A coruja que me contou, Lulu Lima e Jana Glatt – Editora Milcaramiolas

Quando a autora começou a investigar sobre certos fenômenos da natureza, recorreu ao bicho mais sábio do reino animal, a Dona Coruja. E assim, Dona Coruja foi inventando explicações fantásticas para tudo que não tem explicação na natureza de um jeito que ninguém pode imaginar: Como surgiu o primeiro pôr-do-sol? Como os pássaros aprenderam a cantar? Como a girafa ficou pescoçuda?

Para cada pergunta, ela inventa uma história, e se ela contou, quem é que vai duvidar? Ao final, Dona Coruja propõe uma série de perguntas para que as crianças inventem suas próprias histórias também. Um livro divertido para aguçar a curiosidade em relação ao mundo natural e para estimular a capacidade das crianças de imaginar histórias inusitadas sobre as coisas reais e corriqueiras do mundo!

SAIBA MAIS

Literaturas para as infâncias4.Menininho, Gabriela Romeu – Editora Panda Books

Menininho vivia explorando cacarecos pelo quintal: pneu furado, sapato sem sola, gravetos, folhas, cabo de vassoura… – tudo o que fosse útil para suas brincadeiras. Menininho adorava colecionar ninhos de passarinhos para estudar suas costuras e tramas. Nesta história podemos seguir menino e passarinho, cada um em seu fazer criativo, trabalhando juntos. “Enquanto o passarinho construía seu ninho com restos da natureza, o menino construía seus brinquedos com os achados do quintal. […] Teia de aranha é fio que costura e sustenta o ninho. O varal do quintal é o fio que liga o carrinho e o menino.”. Este livro recebeu o selo Seleção Cátedra Unesco 2020 e o selo Altamente Recomendável FNLIJ 2021. Uma história que emociona e nos faz perceber a potência do brincar das crianças.

SAIBA MAIS

5.O bicho mais poderoso do mundo, José Bocca (Autor), Bruna Lubambo (Ilustradora) – Editora

Baseado numa antiga história de origem africana contada de boca em boca, o autor narra as peripécias de um gato pela savana em busca de descobrir qual o bicho mais poderoso do mundo. Será o macaco? O leão? O rinoceronte? Quem sabe o homem ou, talvez, a mulher? Uma história divertida, ritmada pelas repetições e cheia de surpresas até a descoberta do bicho mais poderoso do mundo feita pelo gato.

Ficou curioso (a)? Quer saber que bicho é esse?

SAIBA MAIS

6.Esperando a chuva, Véronique Vernette – Editora Pulo do Gato

Há meses que não chove. Ruas, quintal, casa – tudo está seco e empoeirado. A menininha, narradora da história, decide que só sairá do quintal depois que a chuva começar. O céu permanece azul enquanto da porta de casa ela acompanha o movimento ao redor: o caminhão traz a lenha, o barril leva a água para os moradores, o costureiro conserta roupas. Até que de repente, percebe-se alguns sinais de chuva. Que sinais serão esses? As nuvens ficam carregadas, o céu começa a escurecer e o vento soprar mais forte. Finalmente a chuva se aproxima. Uma história que convida a perceber os sinais da natureza.

SAIBA MAIS

7.Monstros lá de casa, Eleonora Marton, Editora Peirópolis

O livro começa apresentando um mapa da casa de Lola, a menina narradora da história, seguido da localização dos monstros em cada cômodo. Quando escurece, sua casa ganha vida e surgem monstros terríveis  – o Poeirento, o Lambisgoio, o Cozinhassauro, o Horrorildo, etc. Pela manhã, quando o sol nasce, eles desaparecem. Para desvendar o mistério por trás das aparições destas criaturas horríveis, basta virar a página. Uma história que diverte e estimula uma brincadeira com as sombras criadas pelos objetos da casa.Vamos ler e brincar?

SAIBA MAIS

8.Era uma vez uma semente, Judith Anderson (autora) Mike Gordon (ilustrador) – Editora Spicione

Como pode uma semente se tornar uma planta que formará novas sementes? Uma menininha muito esperta, acompanha o processo de transformação das plantas ao lado do seu querido avô. Juntos eles observam o germinar da semente, seu crescimento, o que ela precisa para se desenvolver e muito mais.

SAIBA MAIS

 9.Tecelagem – uma história ilustrada, de Goya Lopes – Editora Solisluna

Neste livro duas crianças africanas contam um pouco sobre a história de um dos ofícios mais antigos da humanidade, a tecelagem, utilizada até hoje. No continente africano, há uma grande variedade de teares; em cada comunidade, o modelo é diferente. Os tecidos, produzidos pelos tecelões, vestem reis e pessoas comuns em festas e cerimônias, e simbolizam distinção e elegância. Uma história que nos aproxima de nossas raízes africanas.

SAIBA MAIS

10.A árvore magnífica, por Nick Bland (Autor), Stephen Michael King (Ilustrador)

Quando pai e filha se juntam, surgem ideias para muitas coisas. As ideias de papai são grandes e corajosas e as de Bia são simples e bem pensadas. Os dois amam os passarinhos e decidem construir algo para atrair os pássaros e conviver mais com eles. Juntos vão colocando em ação suas ideias desde o verão, atravessando o outono e inverno, até a chegada da primavera quando enfim uma revoada de pássaros pousa sobre o projeto construído por papai e em seguida sobre o projeto cultivado pela Bia. Que tal conhecer e acompanhar o trabalho dos dois?

SAIBA MAIS

 

11.Vira-Lata, de Stephen Michael King – Editora Brinque-Book

Vira-Lata é a história de um cãozinho sem dono, sozinho no mundo, sem abrigo, sem comida, sem cuidados. Um livro lindo que fala sobre nossa relação com os animais e a ética do cuidado. Vira-Lata traz à tona os sentimentos de solidariedade, compaixão e de amor que devemos cultivar uns pelos outros e também pelos animais.

A história me fez lembrar da Laica, minha cachorrinha da infância.

SAIBA MAIS

Literaturas para as infâncias12.O menino e o mar, Lulu Lima – Editora Milcaramiolas

Pode alguém ter medo do mar? Sim, um menino! Pode alguém que não enxerga apresentar o mar para o menino? Sim, uma menina é capaz de apresentar ao menino toda a beleza que ele não consegue ver. A menina vê a vida de um outro jeito, que encanta os leitores. E do encontro entre o medo e o encantamento, mergulhamos numa história de pura sensibilidade.

SAIBA MAIS

13. O grande rabanete, por Tatiana Belinky – Editora Moderna

O livro conta a história de um rabanete plantado pelo vovô e que cresceu tanto que não saia da terra. Nem mesmo o vovô grande e forte, não conseguia arrancá-lo.  Vovô acaba pedindo ajuda para a neta, que pede ajuda ao cachorro e por aí vai. É um puxa que puxa mas ninguém consegue, até que chega o ratinho e…  Nesse pedir e inserir novos personagens para puxar o rabanete, a história fica engraçada divertindo muito as crianças. Algumas estruturas se repetem facilitando a assimilação da história e memorização pelas crianças.

SAIBA MAIS

 14. Onda, Susy Lee – Editora Companhia das Letrinhas

“Onda”, a história simples e cheia de emoção de uma menininha que brinca na praia num dia ensolarado.

A curiosidade de uma criança frente a imensidão do mar. O desejo de molhar os pés, entrar na água, correr das ondas. É a menina que brinca com a onda ou a onda que brinca com a menina? Uma história que expressa toda riqueza desta experiência sensorial lúdica.

SAIBA MAIS

15. O clube dos contrários, Sílvia Zatz (Autora), Suppa (Ilustrador) – Editora Companhia das Letrinhas

Juca, como toda criança é criativo e não perde a oportunidade de inventar seu próprio mundo, cheio de alegria e imaginação. Numas de suas invencionices, usa a cadeira da mãe de várias formas. A mãe retruca advertindo que ‘cadeira é para sentar’. Juca discorda, usa a cadeira como estacionamento de nave espacial e questiona: “Por que será que a gente tem sempre que fazer tudo do jeito dos adultos?” Para provar que as coisas podem ser diferentes, Juca funda o Clube dos Contrários, cujos membros só falam em gualín (“língua” de trás para a frente) e onde Juca é chamado de Caju. Mas, surgiram algumas dúvidas: no mundo dos adultos, joga-se a casca fora e come-se a banana; no mundo ao contrário, deve-se então jogar fora a banana e comer a casca?

Uma história divertida que revela a capacidade das crianças subverter o uso convencional dos objetos.

SAIBA MAIS

16.O macaco danado, de Julia Donaldson (autora),  Axel Scheffler (Ilustrador) Editora Brinque-Book

Um macaquinho perdido na floresta em busca de sua mãe, encontra uma linda borboleta colorida que oferece ajuda. Borboleta e macaquinho saem em busca da mamãe macaca. O macaquinho descreve sua mãe, mas a Borboleta parece não entender, pois sempre leva o macaquinho até a mamãe de outra espécie animal. Muitas vezes a descrição de parte de um todo pode nos remeter a outro todo, completamente diferente. É o que acontece nesta história. A maior dificuldade da borboleta está em entender que a mãe do macaco é parecida com ele, pois filhote de borboleta, a lagarta, não se parece nenhum pouco com a mamãe borboleta.

SAIBA MAIS

17. O homem da chuva, por Gianni Rodari (Autor), Nicoletta Costa (Ilustradora)

Esta é a história de um homem leve, que mora nas nuvens e que vive pulando de nuvem em nuvem com rapidez e delicadeza, sem machucá-las. “As nuvens têm muitas torneiras. É o homem quem abre e fecha as torneiras para fazer chover e parar de chover.

É muita trabalheira lá em cima. Cansado, às vezes, ele adormece e esquece as torneiras abertas. Ao despertar, lamenta: “Pobre de mim, quem sabe quanto tempo eu dormi!”

Depois de fechar as torneiras, ele dorme novamente, até que acorda assustado e exclama: “Pobre de mim, quem sabe quanto tempo eu dormi!”

Assim, ele vai vivendo. O que será que acontece na Terra quando o homem da chuva dorme demais com as torneiras abertas? As pessoas na Terra, estão sempre a perguntar: Amanhã vai parar de chover ou não? O que você acha?

SAIBA MAIS

Literaturas para as infâncias18.O caracol e a tartaruga em dias chuvosos, por Stephen Michael King  (Autor, Ilustrador), Editora Brinque-Book

Para a tartaruga, a chuva é uma diversão. Ela inventa muitas brincadeiras gostosas! Mas para seu amigo caracol a chuva parece não agradar tanto assim! Protegido em sua concha, o caracol não atende aos chamados da tartaruga. Então, ela se empenha em propostas criativas, para ajudar o caracol a enfrentar os dias chuvosos. Como são os dias chuvosos para você?

SAIBA MAIS

Gostou da ‘Série Literatura para as Infâncias’? Aproveite as indicações e leia para as crianças, leia com as crianças, pelas crianças e por um mundo melhor!

Abraço carinhoso

Ana Lúcia Machado

DIA DO LIVRO – DICAS DE LIVROS INFANTIS

Dia do livro e as dicas de livros infantis do Educando Tudo Muda.

Abril é considerado o mês dos livros. A começar pelo dia 02 – Dia Internacional do Livro Infanto-juvenil.  Essa data foi escolhida para homenagear o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, um dos maiores nomes da literatura infantil mundial.

Hans Christian Andersen, quando criança, foi muito estimulado pelo pai a conhecer e ler obras literárias da época. E foi assim que nasceu seu amor pelos livros e pelas histórias.

Na segunda quinzena, há uma data muito relevante para a literatura brasileira. Dia 18,  Dia Nacional do Livro Infantil. É o mesmo dia do nascimento de Monteiro Lobato. Trata-se de uma homenagem a um dos maiores escritores da literatura infanto-juvenil do Brasil. Já, dia 23, comemora-se o Dia Mundial do Livro.

Incentivar o interesse e amor aos livros deve começar bem cedo. A hora de ler e contar histórias para a criança é um momento de intimidade, uma oportunidade de consolidar o vínculo afetivo, gerando equilíbrio para a criança, como afirma o neurocientista e psicoterapeuta Dr. João Figueiró.

E se você ainda não está convencido sobre a importância dos livros na vida das crianças, veja o que declarou Bill Gates a respeito: ‘Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever – inclusive a própria história.’

Selecionei uma série de dicas de leitura em comemoração ao Dia do Livro, que você acompanha a seguir:

DICAS DE LIVROS INFANTIS

Dia do livroO MUNDO NUNCA DORME

Este livro, sobre natureza, convida as crianças a conhecer um universo paralelo, que fervilha de vida enquanto elas dormem. O mundo pode parecer adormecido na calada da noite, mas não está. Enquanto damas-da-noite desabrocham e estrelas brilham, a natureza dá sequência ao ciclo da vida.

Um gato que perambula pelas ilustrações é testemunha silenciosa, na casa e no quintal, das incontáveis vidas noturnas e diurnas. Uma atmosfera de mistério envolve tudo – até os desenhos naturalistas dos animais no final do livro.

Que criaturas são essas? Ficou curioso(a)?

SAIBA MAIS

Dia do LivroLUA – A noite por todo o mundo

Os recortes das páginas deste livro, capa dura, vão aos poucos refletindo as diferentes fases da Lua – nova, crescente, cheia e minguante. Todos os seres viventes estão sujeitos ás influências do ciclo lunar, à sua luz cheia de mistérios. Enquanto a Lua vai ficando pálida e diminui, o mundo na terra está cheio de criaturas noturnas ocupadas. Você já se perguntou por que a Lua brilha no céu noturno?

SAIBA MAIS

A ÁRVORE

Neste livro de Bartolomeu Campos de Queirós, o autor, como dono de uma árvore que é também morada de passarinhos, borboletas, fala sobre a passagem do tempo e todo aprendizado que o convívio com a sua árvore proporcionou – “Pelo muito que minha árvore me faz pensar, tenho por ela um respeito desmedido. Passo horas do meu relógio decorando as lições que minha árvore me ensina. Ela não sabe que é minha professora.”

Livro sensível, cheio de poesia! E você, tem uma árvore prá chamar de sua?

 SAIBA MAIS

Dia do livroCADA UM NA SUA TOCA

Um livro que fala sobre uma forte tempestade na floresta que levou os animais de volta às suas tocas. Cada bicho reage de um jeito ao ter que passar tanto tempo em sua casa até que a tempestade vá embora. Uns intensificam os cuidados com os seus, enquanto outros aproveitam para colocar tudo em ordem. Alguns bichos sentem muita falta dos amigos… Uma história que remete o momento que a humanidade está vivendo tendo que ficar em casa também. Uma maneira descontraída de conversar com as crianças a cerca de um tema tão denso.

SAIBA MAIS

LOLO BARNABÉ

O livro conta a história de Lolo e sua família que viviam no tempo das cavernas . Lolo era um sujeito inteligente e criativo. Ele, sua mulher e seu filho, foram inventando coisas para facilitar a vida e conquistar a felicidade. Porém a cada invenção tecnológica, precisavam trabalhar mais para satisfazer novas necessidades.  Até o dia que foram obrigados a repensar aquele modo de vida. Como ser feliz com tantos objetos sem tempo para o convívio familiar e distantes das coisas elementares da vida? Como fazer o caminho de volta aos valores essenciais da existência humana? Essas são algumas das questões que Lolo e sua família nos instigam a  refletir.

SAIBA MAIS

UMA FLORESTA DE HISTÓRIAS

Um livro que conta a histórias de sete árvores mágicas do mundo todo. A autora, Rina Singh, reuniu história tradicionais sobre árvores sagradas como o castanheiro no Japão, a tamareira na Nigéria, a romãzeira no Marrocos, e mais. Como diz Singh, “as árvores são os seres vivos mais antigos do mundo. São nossas ancestrais!’ Devemos recontar as histórias destes seres para as novas gerações.

SAIBA MAIS

Narrativas provocativasA TURMA DA FLORESTA UMA BRINCADEIRA PUXA OUTRA

O livro narra as aventuras de um grupo de crianças que se reúne num parque do bairro para brincar. No decorrer da tarde, essa turminha inventa muitas brincadeiras e brinquedos com materiais naturais que encontram pelo parque, mostrando que a imaginação das crianças é o melhor brinquedo.

A história da Turma da Floresta propõe a reflexão de  questões relativas à infância na contemporaneidade. Questiona a condição de confinamento das crianças e  vislumbra um tempo de liberdade e de reconexão das crianças com o mundo vivo para a formação de uma nova geração de guardiões da natureza.

SAIBA MAIS

Dia do livroO POTE VAZIO

Uma fábula chinesa que conta a história de um reino perfumado, onde todos os habitantes amavam as flores. Um dia o Imperador distribuiu sementes de flores à todas as crianças do reino para que as cultivassem.  A criança que apresentasse a mais bela flor, depois de um ano, seria o sucessor do Imperador. Ping foi a única criança que não conseguiu cultivar as sementes do Imperador, apesar de sempre cultivar lindas flores. Repleto de ilustrações coloridas, de traços delicados, a história traz consigo uma lição de vida para crianças e adultos.

SAIBA MAIS

O LENÇO

Este é um livro-imagem encantador que conta a história de uma menininha que brinca com um lenço que encontrou na gaveta da cômoda do quarto de sua mãe. Com o lenço a menina cria várias brincadeiras. Uma história que nos convida a olhar a riqueza dos materiais não estruturados que estão à disposição da criança no seu dia a dia e que estimulam a imaginação e criatividade.

Dei de presente para minha sobrinha acompanhado de 2 metros de tecido de cetim vermelho de bolinhas brancas, como o do livro. O tecido é um material que dá potência ao brincar da criança. Rico em cores, tamanhos, texturas e transparências, é um grande aliado do mundo imagético infantil.

Não preciso dizer que foi sucesso absoluto. Ela curtiu o livro, o lenço, brincou como a menininha da história e ainda inventou outras maneiras de brincar inspirada pela história. Livro nota 1000. Coloque na lista de boas ideias de presentes para as crianças.

SAIBA MAIS

Narrativas provocativasO JARDIM CURIOSO

Uma história para refletir sobre a ética do cuidado. O livro conta a história de uma cidade sem nenhum tipo de vegetação – sem árvores e jardins. Liam, um menino curioso, acaba descobrindo uma passagem que dá acesso aos trilhos de uma antiga estação de ferro. Lá, ele faz uma descoberta que desperta sua vocação de jardineiro. Passa então a cuidar deste espaço e a partir disso transforma a realidade cinzenta da cidade. Por suas mãos cuidadosas uma nova cidade começa a renascer. E se cada pessoa fosse um jardineiro a cultivar um canto de sua cidade?

SAIBA MAIS

Dia do LivroUMA ÁRVORE

Alina resolveu plantar uma árvore. Sua atitude desencadeou uma série de mudanças. Da árvore cresceu um galho. No galho passarinhos construíram seu ninho. No ninho surgiram 3 ovinhos. E se a menina não tivesse plantado a árvore? Pequenas atitudes transformam o mundo. Uma história de fé, pois todo aquele que planta, tem que acreditar no poder da semente. E se cada criança tivesse a mesma atitude de Alina?

SAIBA MAIS

A COR DO LÁPIS COR DE PELE – FALANDO SOBRE DIVERSIDADE COM AS CRIANÇASA COR DE CORALINE

Certa manhã Coraline estava na sala de aula, quando um coleguinha se aproximou e disse: Coraline, você me empresta o lápis cor de pele?  Essa pergunta deixou a menina intrigada. Ela olhou para sua caixa de lápis de cor e pensou:  Cor de qual pele?

Essa história traz o tema da diversidade de maneira lúdica para as crianças, e instiga importantes questionamentos, tais como: identidade, representatividade e empatia. Assim como na natureza, onde a variação entre semelhantes é imensa, entre nós seres humanos também encontramos as mais variadas constituições e características físicas –  em relação a peso, altura, formato de rosto, tipo e cor de cabelo, de olho e ainda de pele. Todas essas variações fazem com que ninguém seja igual a ninguém. Somos semelhantes, porém diferentes uns dos outros.

SAIBA MAIS

ARCA DE NINGUÉM

Esta é uma releitura da história da Arca de Noé que relata de forma bem humorada a dificuldade que Noé teve para convencer os bichos sobre a catástrofe que estava por abater a Terra e assim entrarem na arca.  Só que a água foi subindo, subindo e os animais que até então resistiam entrar na arca juntos defendendo interesses pessoais,  não tiveram outra saída senão esquecerem suas diferenças e entrarem com urgência na arca. Quanto tempo nós, seres humanos, demoraremos a perceber que a água já está na altura dos nossos pescoços?

SAIBA MAIS

Dia do livroUM PASSEIO PELA NATUREZA

Livro capa dura, com ilustrações inspiradoras e janelinhas prá espiar. Um conteúdo rico que  estimula o interesse da criança pelo mundo vivo! É um incentivo a observação da natureza –  flores a brotar, folhas a mudar de cor , aves construindo ninhos para seus filhotes, e muito mais. Uma publicação que contribui para a alfabetização ecológica das crianças, para a  formação de uma visão de mundo sistêmica, de vida interdependente e sustentável.

“Nosso mundo se transforma todo dia, mês e ano. Se não apreciamos com calma, suas maravilhas desbotam e desaparecem enquanto não estamos olhando. Então pare e ouça o doce canto dos pássaros, toque de todas as árvores e casca. Repouse e sinta o beijo morno do sol…”

SAIBA MAIS

Dia do LivroPÁSSAROS E SUAS CASAS

Como são os ninhos de diferentes tipos de pássaros? Neste livro a criança irá conhecer  a casa de várias espécies de aves, onde elas vivem e fazem seus ninhos. Há casas de vários formatos e tamanhos. Abrindo as janelinhas, é possível descobrir muitas coisas sobre os pássaros: como eles se protegem, do que se alimentam, e muito mais. A partir dessa leitura, seu jardim poderá se tornar um lugar mais agradável para os passarinhos. Livro cartonado.

SAIBA MAIS

Como formar crianças leitorasO MENINO DO DEDO VERDE

Um clássico da literatura para crianças e jovens em todo o mundo. O livro conta a história de um menino diferente que transformava tudo o que tocava, suas impressões digitais causavam reverdecimento e alegria. As proezas de seu dedo verde eram originais e um segredo entre ele e o velho jardineiro, Bigode, para quem seu polegar era invisível e seu talento, oculto, um dom do céu.  A mágica história de Tistu, garoto com raro poder de semear o bem por onde passa, é uma aventura fantástica com final singelo e extraordinário.

Publicado originalmente em 1957, é considerada uma obra inovadora por ser a primeira a tratar de ecologia. Rico em simbologias, o livro ultrapassa os limites da ecologia para abordar temas profundos do florescimento humano. Druon apresenta um menino que rompe os muros da escola para conhecer o mundo na prática, aprender com a vida real – a melhor escola.

SAIBAMAIS

Dia do LivroDE FLOR EM FLOR

Neste livro de capa dura, as ilustrações contam a história de uma menininha de olhar curioso que em suas andanças pela cidade ao lado de seu pai, passeia de olhos atentos às bonitezas do caminho e faz dos achados ao seu redor, presentes especiais.
Gosto da liberdade da contação das histórias que os livros-imagens propiciam. Gosto da reflexão que esta história provoca: não seria este o olhar que deveríamos cultivar para dar um novo sentido a existência humana sobre a Terra?

SAIBA MAIS

A ÁRVORE

O livro mostra o crescimento das plantas – do nascimento do brotinho, da semente até os frutos, com várias janelinhas cheias de surpresas e muitas ilustrações de animais e insetos. Super interativo, capa dura. Um livro que desperta o interesse pela natureza.

SAIBA MAIS

Dia do livroA FLORESTA

O livro conta a história de um camundongo que um dia decide enfrentar seus medos deixando sua casa  para conhecer os mistérios da floresta. O que ele encontra não é o que imaginava, a floresta reserva muitas surpresas – encontros e enfrentamentos.

SAIBA MAIS

A CAVERNA E O FORNO

Numa  caverna fria e escura habitavam os homens, até que Prometeu – um semideus, ofereceu o fogo aos habitantes da caverna, advertindo-os para que não deixassem o fogo morrer, pois desconhecia como fazer o fogo.  O homem com sua inteligência  foi além: descobriu a arte de fazer fogo, desafiando os deuses, e ambicioso inventou muitas coisas em nome do progresso, transformando a caverna, sua casa, num lugar quente, poluído e fétido.  A caverna, como uma metáfora do planeta Terra, é apresentada pelo autor como um organismo sem ânus. Todo organismo, para viver, tem de ter meios para colocar para fora de si  seus resíduos tóxicos. Sem esfíncteres que realizem essa função excretória, o organismo morre. O que acontecerá com a Terra se não assumirmos a função de reciclagem dos resíduos que produzimos?

SAIBA MAIS

Dia do livroO JORNAL

Este é outro livro-imagem encantador de Patrícia Auerbach , mesma autora do livro ‘O lenço’. Enquanto o pai lê o jornal, o filho, que está em volta dele querendo sua atenção, fica a imaginar o quê há de tão interessante no jornal que o pai não  o larga por horas. Pegando os cadernos do jornal que o pai vai liberando e colocando no chão, o menino criativo, descobre mil e uma maneiras de brincar.

SAIBA MAIS

dia do livroORIE

Este livro é pura delicadeza – fala sobre a vida da pequena Orie, sua família de barqueiros e as viagens pelo rio. Orie acompanha o movimento das águas, do vai e vem do remo de bambu e dos peixinhos e assim, a menina vai descobrindo o mundo que a cerca. O texto poético, com versos curtos, traduz o movimento de palavras que tocam o coração. Desta forma a autora faz o resgate das histórias japonesas que ouvia em sua infância, valorizando a memória de paisagens naturais e marcantes, repletos de vida.

SAIBA MAIS

O SAPO BOCARRÃO

O sapo Bocarrão tem uma boca enorme, é muito guloso e curioso – vive perguntando aos outros animais ‘E VOCÊ, COME O QUÊ? Gordo, verdíssimo, de grandes olhos, ele pula a cada página comendo moscas e jogando conversa fora até o momento em que encontra o terrível crocodilo com seus dentes brancos pontudos – e  o final da histórias é muito engraçado. O livro tem dobraduras-surpresa em todas as páginas, brincadeiras gráficas e cores vibrantes, com letras grandes para facilitar a leitura das crianças recém-alfabetizadas.

SAIBA MAIS

Dia do LivroO HOMEM QUE AMAVA CAIXAS

Este livro fala da relação entre um pai e seu filho e sobre a demonstração do amor paterno de um jeito diferente.
Além do aspecto da riqueza das relações humanas, o livro mostra a potencialidade deste material não estruturado que é a caixa de papelão – mil possibilidades de brincadeiras.

SAIBA MAIS

Dia do LivroO SEGREDO DE ANTON

Um livro perfeito para as crianças que amam desenhar! E qual criança não adora um desenho? Na capa da publicação a criança poderá escrever o seu próprio nome dividindo assim a autoria do livro com Ole Könnecke, premiado escritor e ilustrador alemão.

O autor imaginou a história e começou a ilustrá-la, só que as ilustrações estão inacabadas, permitindo que a criança faça seus desenhos completando as ilustrações, no próprio livro, de acordo com sua vontade e inspiração. Não é uma ideia bacana?

Anton, personagem criado pelo autor, é um menino sapeca e criativo. Caminhando em direção ao parque, Anton acaba se perdendo e vivendo muitas aventuras até achar o caminho e encontrar seus amigos.

SAIBA MAIS

A ÁRVORE GENEROSA

Uma história sobre a amizade entre um menino e uma árvore que mostra a generosidade da mãe natureza, além da ambição humana. O menino desfruta de tudo o que a árvore pode oferecer – seus frutos, sua sombra, seus galhos.  Entretanto, a medida que o menino cresce, aumenta sua ganância e assim ele extrapola a exploração dos recursos da árvore. Uma história para exercitar a empatia incentivando nos colocarmos no lugar da árvore.

SAIBA MAIS

Dia do livroO JARDIM SECRETO

Um clássico da literatura inglesa infantojuvenil apreciado há mais de um século por leitores de todas as idades. Publicado em 1911, já inspirou diversas adaptações para teatro, TV e cinema.

O livro conta a história da menina Mary Lennox  que depois de perder os pais numa epidemia de cólera na Índia, onde nasceu e foi criada, é enviada para viver com um  tio, na zona rural da Inglaterra. O tio, deprimido pela morte da esposa, está sempre em viagens, enquanto seu filho Colin, primo de Mary, passa a vida na cama como inválido.

Solitária, Mary tenta se divertir vasculhando a propriedade, até que descobre um segredo incrível: o deslumbrante jardim de sua falecida tia, trancado e abandonado.

A descoberta do jardim faz com que Mary conheça Dickon, menino que conversa com os animais e as plantas, e se aproxime do primo, que volta a sair da casa numa cadeira de rodas improvisada. Assim, a amizade das três crianças e o encantamento causado pelo jardim começam a transformar a vida de todos na casa.

SAIBA MAIS

REINAÇÕES DE NARIZINHO

Reinações de Narizinho é o primeiro de uma série de livros que abriria as porteiras do Sítio do Picapau Amarelo para os pequenos leitores do Brasil. Com seu universo único e encantador, as aventuras que Narizinho, Pedrinho, Emília e tantos outros personagens vivem nos arredores do Sítio e no Reino das Águas Claras marcaram a história da literatura brasileira e consagraram Monteiro Lobato como o grande nome de nossa literatura infantojuvenil.

Esta nova edição de luxo, organizada por Marisa Lajolo, vem acompanhada por um texto introdutório que explica o contexto cultural da época de publicação do livro e debate as questões polêmicas relacionadas à obra de Monteiro Lobato. Traz também notas de rodapé em formato de diálogo entre as personagens, que explicam o vocabulário e os costumes do Brasil da década de 1920, além de ilustrações que reinterpretam a turma do Sítio.

Edição de luxo, com ilustrações da premiada artista Lole e organização de Marisa Lajolo, a maior especialista da obra lobatiana no Brasil.

SAIBA MAIS

Dia do livroUMA PLANTA MUITO FAMINTA

O livro conta a história de uma planta muito gulosa que nunca se sacia. Como sempre está com fome come todo tipo de criatura: lagarta, borboleta, coelho, vaca paraquedista, mamute voador… Quanto mais ela come, maior ela fica. Quem conseguirá detê-la?

SAIBA MAIS

LABIRINTO DE HISTÓRIAS

Para aqueles que gostam de histórias de bruxas e contos de fadas. Esta é a história de Bento e Manu,  irmãos gêmeos que sonham conhecer uma amiga especial da avó deles: a bruxa Abdula, que sabe tudo sobre histórias e feitiços.

Os irmãos, ao encontrarem seu livro de feitiços escondido, embarcam em uma viagem pelo mundo dos contos de fada e conhecem Chapeuzinho Vermelho, Rapunzel, João, Maria e outros personagens tão queridos das crianças. Todos esses encontros inesperados e emocionantes, porém, não parecem ser suficientes para os dois: afinal, o que queriam mesmo era conhecer a misteriosa bruxa Abdula.  Mas eles vão ter uma surpresa…

SAIBA MAIS

Também não se pode esquecer que dia 9 é o Dia da Biblioteca.

Assista o  documentário, Para gostar de Ler, que fala sobre a importância da leitura na Primeira Infância, disponível no YouTube, , e responda esta pergunta: você lembra qual era seu livro favorito na infância?

abraço caloroso e saúde

Ana Lúcia Machado

APREÇO PELA NATUREZA – LIVROS QUE INSPIRAM AMOR PELA NATUREZA

Apreço pela natureza

O apreço pela natureza pode ser incentivado desde muito cedo na vida de uma criança de diversas maneiras.

COMO INCENTIVAR O APREÇO PELA NATUREZA?

Incentivar o apreço pela natureza por meio da leitura e contação de histórias na infância, é despertar o amor pelo mundo natural, é formar cidadãos que verdadeiramente se importarão com a preservação do meio ambiente na vida adulta.

Os livros podem despertar o apreço pela natureza. Uma boa história de aventura em ambientes naturais pode influenciar de maneira positiva as crianças e incentivar o interesse pelo mundo vivo.

Livros que mostram a vida vegetal e animal também são estímulos para o apreço pela natureza.  Com eles as crianças podem aprender como vivem os bichos e as plantas, e sentirem-se estimuladas a  observar a natureza ao redor, até mesmo aquele capinzinho que  insiste em brotar entre as fendas das calçadas na cidade.

Muitos adultos que sentem apreço pela natureza recordam-se de livros e histórias sobre o mundo natural lidos na infância. Livros que falam sobre a natureza, ajudam a formar uma visão de mundo sistêmica, de vida sustentável, que contribuem para a alfabetização ecológica das crianças.

Somos seres biofílicos – sentimos apego ao mundo natural e seus seres viventes.  A natureza nos acolhe e fortalece nosso senso de filiação e pertencimento.

Lembro com muita alegria a leitura que fiz quando menina, do clássico  O menino do dedo verde de Maurice Druon. Publicado originalmente em 1957, é considerada uma obra inovadora por ser a primeira a tratar de ecologia. Rico em simbologias, o livro ultrapassa os limites da ecologia para abordar temas profundos do florescimento humano.  Druon apresenta um menino que rompe os muros da escola para conhecer o mundo na prática, aprender com a vida real – a melhor escola.

Você se recorda de algum livro lido, quando criança, que tenha influenciado positivamente sua relação com o mundo natural?

LEIA TAMBÉM: COMO FAZER DO MEU FILHO UM FUTURO LEITOR

Apreço pela naturezaEntão, que tal inspirar o apreço pela natureza por meio dos livros e incentivar a leitura ao ar livre?

LIVROS QUE INSPIRAM APREÇO PELA NATUREZA

Veja a lista de livros que você pode oferecer às crianças para  despertar o apreço pela natureza.  Essa lista foi testada e aprovada nos grupos de trabalho com as crianças, nos cursos de formação de educadores e entre a criançada da família também!

 

1.Um passeio pela natureza

Um livro de capa dura com janelinhas de espiar que revela toda a riqueza e beleza do mundo natural: sementes germinando, flores brotando, pequenas criaturas espalhadas pelo mundo que são fundamentais para o equilíbrio da natureza.

Escrito por  Libby Walden, ilustrado por Clover Robin

SAIBA MAIS

 

2.Pássaros e suas casas

Como são os ninhos de diferentes tipos de pássaros? Neste livro a criança irá conhecer  a casa de várias espécies de aves, onde elas vivem e fazem seus ninhos. Há casas de vários formatos e tamanhos. Abrindo as janelinhas, é possível descobrir muitas coisas sobre os pássaros: como eles se protegem, do que se alimentam, e muito mais. A partir dessa leitura, seu jardim poderá se tornar um lugar mais agradável para os passarinhos. Livro cartonado.

Escrito por  Libby Walden, ilustrado por Clover Robin

SAIBA MAIS

 

3. A árvore

O livro revela o crescimento das plantas – do nascimento do brotinho, da semente até os frutos, com várias janelinhas cheias de surpresas e muitas ilustrações de animais e insetos. Super interativo, capa dura.

Escrito por Anna Milbourne e Luciano Campelo, ilustrado por Simona Dimitri

SAIBA MAIS

 

4.Sementes de cabanas encantadas

Este é o livro encantado das famosas sementes de cabanas. No diário de viagem do famoso explorador Afonso Cagibi, você conhecerá as mais incríveis moradas do mundo, espécies variadas de  cabanas – de passarinho, de caramujo, de pescador, etc. Acompanhada de lindas ilustrações, Cagibi relata minúcias preciosas das cabanas que desbravou pelo mundo a fora.

Escrito por  Philippe Lechermeier, ilustrado por Éric Puybaret

 SAIBA MAIS

 

5. A Turma da Floresta uma brincadeira puxa outra

O livro narra as aventuras de um grupo de crianças que se reúne num parque do bairro para brincar. No decorrer da tarde, essa turminha inventa muitas brincadeiras e brinquedos com materiais naturais que encontram pelo parque, mostrando que a imaginação das crianças é o melhor brinquedo.

Escrito por Ana Lúcia Machado, ilustrado por Daniel Salvetti

SAIBA MAIS

 

6. A Floresta

O livro conta a história de um camundongo que deixa sua casa  para explorar a floresta. O que ele encontra não é o que imaginava, a floresta reserva muitas surpresas – encontros e enfrentamentos.

Escrito e ilustrado por Claire Nivola

SAIBA MAIS

 

7. Oceanos

Quem são os habitantes do mar? Esta é uma jornada pelos oceanos que explora a grande floresta marítima de algas – seres marinhos exuberantes. Alguns são mestres do esconderijo e da camuflagem como o peixe-pedra que fica imóvel e engole animais que se aproximam dele ou ainda o peixe-camarão  que se esconde entre os espinhos do ouriço-do-mar. O livro fala sobre o vento e suas ondas, as marés, as criaturas que vivem nas profundezas do oceano. Uma leitura para instigar a curiosidade das crianças.

Escrito por Matthew Oldham, ilustrado por Jane Newland

SAIBA MAIS

 

8. A árvore generosa

Uma história sobre a amizade entre um menino e uma árvore que mostra a generosidade da mãe natureza, além da ambição humana. O menino desfruta de tudo o que a árvore pode oferecer – seus frutos, sua sombra, seus galhos.  Entretanto, a medida que o menino cresce, aumenta sua ganância e assim ele extrapola a exploração dos recursos da árvore. Uma história para exercitar a empatia incentivando nos colocarmos no lugar da árvore.

Escrito e ilustrado por Shel Silverstein

SAIBA MAIS

 

9. O Jardim Curioso

Uma história para refletir sobre a ética do cuidado. O livro conta a história de uma cidade sem nenhum tipo de vegetação – sem árvores e jardins. Liam, um menino curioso, acaba descobrindo uma passagem que dá acesso aos trilhos de uma antiga estação de ferro. Lá, ele faz uma descoberta que desperta sua vocação de jardineiro. Passa então a cuidar deste espaço e a partir disso transforma a realidade cinzenta da cidade. Por suas mãos cuidadosas uma nova cidade começa a renascer.

Escrito por Peter Brown

SAIBA MAIS

 

10. Lua, A noite por todo o mundo

Por que  a Lua brilha no céu noturno? As páginas recortadas deste livro refletem os diferentes formatos da Lua durante todo o ciclo lunar. Uma história cheia de poesia sobre a vida noturna, à luz do luar.

Escrito Patricia Hegarty e ilustrado por Britta Teekentrup

SAIBA MAIS

 

11.De flor em flor

Este livro-imagem revela o olhar curioso de uma menina em suas andanças pela cidade ao lado de seu pai. Ela anda atentamente descobrindo a natureza por onde passa,  colhendo flores que crescem entre as fendas do concreto da cidade.

Escrito por JonArno Lawson e ilustrado por Sydney Smith

SAIBA MAIS

 

12. Uma floresta de histórias – contos de árvores mágicas do mundo todo

O livro conta a história de sete árvores especiais, inspiradas no folclore de sete povos diferentes. Cada história tem como personagem central uma árvore dotada de poderes mágicos e despertam um senso de humildade e reverência a estes seres da natureza.

Escrito por Rina Singh  e ilustrado por Helen Cann

SAIBA MAIS

 

13. A árvore

Árvore tem dono? Neste livro, o autor, como dono de uma árvore que é também de morada para os passarinhos e pequenos insetos, fala sobre a passagem do tempo e  sobre todo aprendizado que adquiriu convivendo com sua árvore.

 Escrito por Bartolomeu Campos de Queirós e ilustrado por Mario Cafiero

SAIBA MAIS

 

14. Cada um na sua toca

Um livro que fala sobre uma forte tempestade na floresta que levou os animais de volta às suas tocas. Cada bicho reage de um jeito ao ter que passar tanto tempo em sua casa até que a tempestade vá embora. Uns intensificam os cuidados com os seus, enquanto outros aproveitam para colocar tudo em ordem. Alguns bichos sentem muita falta dos amigos… Uma história que remete o momento que a humanidade está vivendo tendo que ficar em casa também. Uma maneira descontraída de conversar com as crianças a cerca de um tema tão denso.

Escrito por Walter Sagardoy , ilustrado por Vanessa Prezoto 

SAIBA MAIS

 

15. O mundo nunca dorme

Este livro, sobre natureza, convida as crianças a conhecer um universo paralelo, que fervilha de vida enquanto elas dormem. O mundo pode parecer adormecido na calada da noite, mas não está. Enquanto damas-da-noite desabrocham e estrelas brilham, a natureza dá sequência ao ciclo da vida.

Um gato que perambula pelas ilustrações é testemunha silenciosa, na casa e no quintal, das incontáveis vidas noturnas e diurnas. Uma atmosfera de mistério envolve tudo – até os desenhos naturalistas dos animais no final do livro.

Escrito por Natalie Rompella , ilustrado por  Carol Schwartz

SAIBA MAIS

16. Brasileirinhos do Pantanal

Este é o quarto volume da coleção Brasileirinhos, de  Lalau e Laurabeatriz, que agora  se voltam para a fauna pantaneira, dando versos e ilustrações aos animais que lá habitam. Do piau-três-pintas ao lagarto-jacaré, essa seleção vai divertir e conscientizar os pequenos leitores sobre os tesouros vivos do Brasil. O Pantanal é a maior planície de inundação do mundo  e guarda em suas matas uma diversidade enorme de animais.

Escrito por Lalau, ilustrado por Laura Beatriz

SAIBA MAIS

17. O quintal da minha casa

O quintal desse livro é cheio de plantas e bichos. Ele tem céu estrelado, sol e chuva. Nele, vivem muitas pessoas ― cada uma de um jeito diferente, mas todas iguais em sua humanidade. Mas andaram mexendo no quintal e, destruindo o que deveria ser preservado. Uma história que convida a refletir sobre o meio ambiente e como estamos cuidando de nosso planeta.

SAIBA MAIS

 

18. O menino do dedo verde

O livro conta a história de um menino diferente que transformava tudo o que tocava, suas impressões digitais causavam reverdecimento e alegria. As proezas de seu dedo verde eram originais e um segredo entre ele e o velho jardineiro, Bigode, para quem seu polegar era invisível e seu talento, oculto, um dom do céu.  A mágica história de Tistu, garoto com raro poder de semear o bem por onde passa, é uma aventura fantástica com final singelo e extraordinário.

Publicado originalmente em 1957, é considerada uma obra inovadora por ser a primeira a tratar de ecologia. Rico em simbologias, o livro ultrapassa os limites da ecologia para abordar temas profundos do florescimento humano. Druon apresenta um menino que rompe os muros da escola para conhecer o mundo na prática, aprender com a vida real – a melhor escola.

SAIBA MAIS

Leia histórias e dê para as crianças livros que inspirem o apreço pela natureza. Incentive a leitura ao ar livre, debaixo da sombra generosa de uma árvore frondosa. Estimule também a troca de livros entre amiguinhos e familiares.

 

abraço afetuoso e saúde

Ana Lúcia Machado

A BRUXA NA LITERATURA INFANTIL – DIA DAS BRUXAS – HALLOWEEN

As bruxas nas histórias infantis

Desde o surgimento da literatura infantil, no século XVIII, a bruxa é uma figura marcante nas histórias para crianças. Outros seres encantados e assustadores, como monstros, lobos, dragões, duendes, também sempre estiveram presentes nos contos de tradição oral.

A bruxa constitui uma das mais populares criações do imaginário – símbolo do contato com a natureza, do poder do feminino, e do desejo de transformações. Com uma pitada de bem e de mal, muitas vezes são representadas de chapéu pontudo, verruga no nariz e com poderes misteriosos. São criaturas horrendas, malvadas, que voam numa vassoura e adoram fazer poções mágicas.

Esta personagem faz parte da infância de todos os tempos, em diferentes culturas. Nas  narrativas mais modernas, por vezes, aparece como seres mais divertidos, atrapalhados e nem tão maus assim.

Nos contos de fadas temos bruxas famosas, tais como a Rainha Malvada da ‘Branca de Neve e os sete anões’, e a Malévola da ‘Bela Adormecida’. Há ainda as bruxas do ‘Mágico de Oz’ , a Madame Min em ‘A Espada era a lei’ e muitas mais.

No Brasil, a representação da bruxa aparece com a personagem Cuca, de Monteiro Lobato, no ‘Sítio do Picapau Amarelo’. Caracterizada como uma velha com rosto de jacaré e dedos de gavião, a Cuca rouba as crianças que não querem ou demoram a dormir.

A Bruxa na literatura infantilNo final da década de 70, com a ascensão da literatura infantil, a bruxa conquistou as narrativas autorais, com histórias de Maria Clara Machado, Sylvia Orthof, Bartolomeu Campos Queiroz, entre outros escritores.

Exemplos de bruxas mais recentes podem ser encontrados nas histórias da Bruxa Onilda de Enric Larreula e Roser Capdevila, e de Harry Potter de J. K. Rowlling.

POR QUE CONTAR HISTÓRIA DE BRUXA PARA AS CRIANÇAS?

A figura da bruxa, presente nos contos de fadas, que foram depurados ao longo dos tempos, auxilia na organização da psique infantil, uma vez que está ligada à essência do ser humano, e ao nosso lado sombrio, que esconde comportamentos e desejos que temos dificuldade de expressar.

Eva Furnari, a mestre das bruxas dos livros ilustrados brasileiros, nos adverti sobre a importância das histórias como caminhos para resolver conflitos, oferecer  soluções, e ajudar a elaborar questões internas.

Os contos de fadas, em especial, falam em uma linguagem universal e simbólica. Neles encontramos uma  riqueza infinita, que dispensa explicações para a criança, pois são  assimilados e digeridos de acordo com a necessidade da alma infantil.

As histórias dão às crianças um repertório que contribui para a leitura de mundo. De  acordo com psicólogos, psiquiatras, pedagogos e demais especialistas, na figura da bruxa, os pequenos encontram uma maneira de lidar e enfrentar seus medos.

Para o psiquiatra e escritor Celso Gutfreind,

o medo tem uma função importante nos contos, representando uma emoção fundamental para toda a vida do ser humano e constituindo-se em um fator de proteção durante a infância. Aprender a lidar com ele é um desafio para a criança.” (Contos e desenvolvimento psíquico)

COMO FORMAR CRIANÇAS LEITORAS

Frequentemente pais e  professores questionam  como despertar o interesse pela leitura na infância  e como formar crianças leitoras.  Será que existe uma fórmula mágica para transformar crianças em leitores?

Como formar crianças leitoras

Algumas dicas importantes:

-Seja referência de leitor para a criança

-Leia para ela, especialmente na hora de ir para a cama

-Inclua bibliotecas e livrarias nos passeios da família

-Presenteie com livros

-Incentive a troca de livros entre as crianças

ALGUNS CUIDADOS

Especialistas no assunto, recomendam que na qualidade de mediadores de leitura, mães, pais, adultos cuidadores, tomem alguns cuidados:

-sentem-se perto da criança ao ler histórias para elas

-pause durante a leitura para conversar incentivando a curiosidade infantil

-chame a atenção para as ilustrações

-acompanhe a leitura com o dedo para que a criança assimile que a leitura se dá de cima para baixo, e da esquerda para a direita.

Lembre-se: o momento da leitura é um tempo de  intimidade entre vocês, de cultivo do vínculo afetivo, que resulta em equilíbrio emocional para a criança.

E não tenha receio de contar histórias de bruxas para as crianças. Aproveite as dicas de leitura a seguir – uma  seleção de livros com histórias de bruxas variadas – más, boas, divertidas, e atrapalhadas que preparei para você.

Bruxinha

Ótima leitura e bom divertimento! Aproveite para conhecer uma bruxinha feita 100% de elementos naturais que poderá ajudar você professor, mãe, pai, etc, a contar histórias para as crianças – à venda no Ateliê/loja do Educando Tudo Muda.

 

Abraço e saúde

Ana Lúcia Machado

 

HISTÓRIAS DE BRUXAS

Clique no título do livro para ver a imagem da capa:

  1. A bruxa Zelda e os 80 docinhos, Eva Furnari

Uma narrativa divertida e cheia de aventuras que se passam na cidade de Piririca da Serra, onde vive a Bruxa Zelda. Bóris, um cientista, fica sabendo de uma fórmula que contém o elixir da juventude e essa preciosidade está anotada num caderno amarelo. Mas Tia Ambrósia, tia de Bóris, também tem um caderno amarelo, contendo incríveis receitas culinárias. A Bruxa Zelda deseja obter a fórmula, mas com qual receita irá se deparar? Essa é uma história criada há mais de 20 anos continua a encantar e fazer rir as crianças. 

  1. A bruxa do armário de limpeza, Pierre Gripari

Nesta história a bruxa vive em um armário de limpeza, perto da porta de entrada de uma casa recém-comprada. O novo morador chegou a desconfiar do preço baixo pago pela casa, mas não fazia ideia dos desafios que teria que enfrentar para conseguir morar na casa e se livrar da bruxa.

  1. As memórias da Bruxa Onilda, Enric Larreula e Roser Capdevila

Desde criança, Bruxa Onilda apronta poucas e boas. Sempre atenta às magias de sua mãe, a bruxinha acaba aprendendo cedo como utilizar seus poderes. No primeiro aniversário, ganha um bolo e um grande ovo, de onde sai a coruja Olhona, que vira sua grande amiga e companheira de aventuras. 

  1. Carona na vassoura, Julia Donaldson

Uma bruxa sorridente voava em sua vassoura, quando o vento derrubou seus pertences… Alguns animais ajudaram a recolher os itens e, agradecida, ela resolveu lhes dar uma carona em sua vassoura. Mas será que ela aguentaria o peso?

  1. As cartas de Ronroroso, Hiawyn Oram

Ele se chama Ronroroso Seramago de Bragança B e tem um problema grande como seu nome: sua bruxa, Hilda Bruxilda, quer ser tudo, menos o que deveria ser… Suba na vassoura e divirta-se à beça com os dramas do gato da bruxa que não quer ser bruxa! 

  1. Bruxa, bruxa, venha a minha festa, Arden Druce

A bruxa desta história recebe um convite para uma festa. E uma festa bem estranha na qual estarão presentes um pirata, um tubarão, um lobo, um espantalho, uma coruja e outros tantos personagens… Uma narrativa, marcada pela repetição do texto do anúncio do convite, e pela beleza das imagens, repletas de detalhes e de cores e que, muitas vezes, dão indicações de quem será o novo convidado.  A bruxa é convidada para uma festa e diz que só irá se o gato for. Esse pede para chamar o espantalho, que quer levar a coruja e, assim por diante, de modo que várias criaturas acabam sendo convidadas. As crianças adoram.

  1. A bruxa Salome, Audrey Wood

Antes de ir ao mercado, a mãe avisou: “Não abram a porta para estranhos”, mas as crianças deixaram entrar a bruxa Salomé! Agora, só a mãe poderá salvá-las.

8. Labirinto de Histórias

Bento e Manu são irmãos gêmeos que sonham conhecer uma amiga especial da avó deles: a bruxa Abdula. Dizem que ela sabe tudo sobre histórias e feitiços… Pois é justamente por causa de uma magia da bruxa que os irmãos, ao encontrarem seu livro de feitiços escondido, embarcam em uma viagem pelo mundo dos contos de fada.
Bento e Manu conhecem Chapeuzinho Vermelho, Rapunzel, João, Maria e outros personagens tão queridos das crianças. Todos esses encontros inesperados e emocionantes, porém, não parecem ser suficientes para os dois: afinal, o que queriam mesmo era conhecer a misteriosa bruxa Abdula. Mas eles vão ter uma surpresa…

9. Casa do Cuco, Alexandre Camanho

Cuco, é um astuto e cauteloso pássaro que, com seu cantar, alerta os animais das armadilhas, quase sempre fatais, da maldosa bruxa. Certo dia, o cuco, fantasiado de estranho forasteiro, chega à casa da bruxa e consegue enganá-la, trocando os animais que ela mantinha em cativeiro por um falso cuco. A vingança da velha não tarda e o pássaro é capturado para sempre. Mesmo assim, ele cuidará da proteção e do destino das criaturas da floresta, saindo de hora em hora da casinha onde foi aprisionado. Trata-se de um reconto de texto de tradição oral alemão, que explica a origem dos relógios de madeira com o pássaro cuco entalhado. A narrativa foi enriquecida com novos elementos, situações de conflito e personagens.

10. As Bruxas, Roald Dahl

A TURMA DA FLORESTA – UMA BRINCADEIRA PUXA OUTRA, literatura infanto juvenil

A Turma da Floresta - uma brincadeira puxa outra

A TURMA DA FLORESTA – UMA BRINCADEIRA PUXA OUTRA  acaba de ser lançado.

O livro conta a história de um grupo de crianças que se reúne num parque do bairro para brincar. No decorrer da tarde essa turminha inventa muitas brincadeiras com o que a própria natureza oferece.

A Turma da Floresta - uma brincadeira puxa outra

João é a primeira criança a chegar no parque numa tarde fria de outono. Enquanto espera a Turma da Floresta, caminha pelo parque até que tropeça num graveto. O menino apanha o graveto do chão e assim tem início uma tarde cheia de aventuras e brincadeiras.

A história foi inspirada nas crianças participantes dos encontros do ‘Playoutside – Alegria de Brincar na Natureza’, que acontece periodicamente em parques públicos da cidade de São Paulo.

 

A TURMA DA FLORESTA – POR QUE ESCREVI ESTE LIVRO?

Desde 2016 faço coro com algumas vozes que clamam no deserto, como o programa Criança e Natureza,  alertando a sociedade sobre a importância do começo da vida, desenvolvendo um trabalho de despertar a consciência sobre a complexidade dos tempos atuais e seus efeitos sobre a infância.

Essa era da complexidade tem afetado de maneira assustadora nossas crianças. O mundo que temos apresentado à elas é um mundo estranho, e em sua essência, artificial. A alma da criança anseia por um mundo verdadeiro. E neste quesito temos sido incompetentes, admitamos.

Acredito na potência do começo da vida. Aposto na mudança e invisto em projetos como o Playoutside – Alegria de Brincar na Natureza, que tem o intuito de criar uma comunidade de famílias que brincam com seus filhos em contato com o mundo natural, num movimento pró infância e natureza pela sustentação da vida.

É por isso que estou lançando o livro A Turma da Floresta- uma brincadeira puxa outra. Para mostrar que transgredir a ordem mundial é preciso, que levar as crianças para a rua é fundamental, e reinserir as crianças à paisagem natural é uma questão de sobrevivência da espécie humana.

A TURMA DA FLORESTA – UMA BRINCADEIRA PUXA OUTRA.

O livro começa dizendo: “Num tempo em que quase nenhuma criança mais podia brincar na rua, havia uma turminha no bairro conhecida como a Turma da Floresta…”

Que tempo é esse? É o nosso tempo. É hoje. E se hoje não ousarmos agir diferente, se não ousarmos acreditar e inventar um outro jeito de ser e estar no mundo, sucumbiremos atrás dos muros da pseudo segurança, dos alarmes, das paredes e portões. Continuaremos a isolar nossos filhos, ilusoriamente,  em salas protegidas –  de estar, de TV, de aula, e principalmente nas salas dos consultórios psicológicos-, para tratar toda a espécie de transtornos e distúrbios.

 

Este livro chega num momento em que estamos buscando soluções para reverter o afastamento das crianças do mundo natural e pensando em cidades mais amigáveis à elas. Vem para atender as ânsias da infância, alimentar a imaginação infantil e incentivar as explorações e descobertas na natureza.

A Turma da Floresta é uma história para todas as idades – para nutrir a alma humana e  despertar a consciência de pais e educadores sobre a necessidade da criança  passar algum tempo em contato com a natureza diariamente, em interação direta com a vida.

É uma história escrita para acordar os homens e adormecer as crianças (Carlos Drummond de Andrade em Canção amiga, Novos Poemas, 1948).Quem tem ouvidos para ouvir ouça esta canção, leia essa história.

A TURMA DA FLORESTA  JÁ ESTÁ À VENDA AQUI NO EDUCANDO TUDO MUDA COM PREÇO ESPECIAL DE LANÇAMENTO E FRETE GRATUITO* NESTE PERÍODO

Garanta já o seu exemplar com desconto e frete gratuito AQUI.

Esta publicação tem ilustrações de Daniel Salvetti e  projeto gráfico assinado  por Debora Barbieri.

As primeiras 50 pessoas que comprarem o livro serão minhas convidadas especiais para uma roda de leitura online mediada por mim, em data a ser marcada posteriormente.

A TURMA DA FLORESTA – UMA BRINCADEIRA PUXA OUTRA.QUER SER DA NOSSA TURMA?

Acompanhe as brincadeiras da Turma da Floresta pelo parque e descubra o mundo fantástico da imaginação infantil. Sinta-se chamado a conectar-se com a natureza e fazer parte desta turma também.

Curtiu este conteúdo? Ele é resultado de um trabalho diário pela valorização da infância, e a conexão da criança com a natureza. Compartilhe este artigo. Você estará colaborando para que esta semente se espalhe e estará fortalecendo este trabalho. Conto com seu apoio.

Abraço carinhoso

Ana Lúcia Machado

 

*Frete gratuito apenas em território nacional. Para compras fora do Brasil, envie o endereço de entrega para ana@educandotudomuda.com.br e aguarde retorno com as instruções de compra.

A COR DO LÁPIS COR DE PELE – FALANDO SOBRE DIVERSIDADE COM AS CRIANÇAS

A COR DO LÁPIS COR DE PELE – FALANDO SOBRE DIVERSIDADE COM AS CRIANÇAS

QUAL  A  COR DO LÁPIS COR DE PELE? Para responder essa pergunta proponho a discussão  de um tema muito presente em nossa sociedade nos dias de hoje – a diversidade

 

Para começar esta conversa, quero contar a história da menina Coraline, do livro A cor de Coraline (Editora Rocco), escrito e  ilustrado pelo paulistano  Alexandre Rampazzo.

 

A COR DO LÁPIS COR DE PELE – FALANDO SOBRE DIVERSIDADE COM AS CRIANÇASCerta manhã Coraline estava na sala de aula, quando um coleguinha se aproximou e disse: Coraline, você me empresta o lápis cor de pele?  Essa pergunta deixou a menina intrigada. Ela olhou para sua caixa de lápis de cor e pensou:  Cor de qual pele?

QUAL  A  COR DO LÁPIS COR DE PELE? De que pele estamos falando?

Essa história traz o tema da diversidade de maneira lúdica para as crianças, e instiga importantes questionamentos, tais como: identidade, representatividade e empatia.

 

A cor do lápis cor de pele - falando sobre diversidade com as criançasAssim como na natureza, onde a variação entre semelhantes é imensa, entre nós seres humanos também encontramos as mais variadas constituições e características físicas –  em relação a peso, altura, formato de rosto, tipo e cor de cabelo, de olho e ainda de pele. Todas essas variações fazem com que ninguém seja igual a ninguém. Somos semelhantes, porém diferentes uns dos outros.

 

 

O Brasil é um país composto por diferentes etnias, o que resulta numa grande variedade de tons de pele entre nós. Essa variedade foi retratada no trabalho da artista plástica carioca Adriana Varejão. Em sua obra intitulada Polvo, Adriana traz a beleza da miscigenação brasileira.

A série Polvo foi inspirada no censo do IBGE de 1976, que nesse ano, fez pela primeira vez uma pergunta aberta aos brasileiros: “Qual a sua cor de pele?”. Foram  136 respostas que apresentaram nomes como sapecada, encerado, branquinha, morena-bem-chegada, morena-jambo, queimada de praia, cor-de-ouro, puxa-para-branco. A artista selecionou 33 nomes e criou 33 bisnagas de tons diferentes para sua obra.

Como fica então a tal “cor de pele”  identificada por aquele rosadinho que não representa a cor de quase ninguém? Usar o bege ou o rosa como cor de pele não mostra a riqueza da diversidade humana. Trata-se de uma convenção que carrega em si fissuras sociais e culturais que precisam ser discutidas para que preconceitos e discriminações não se perpetuem em nossa sociedade.

 

A cor do lápis cor de pele - falando sobre diversidade com as crianças

O projeto Humanae criado pela fotógrafa e artista brasileira Angélica Dass, é uma tentativa de cutucar tais fissuras mostrando e ampliando a paleta de cores de pele da espécie humana. Esse trabalho teve início em 2012 na Espanha, onde mora a artista, e já retratou mais de 3.000 voluntários em 15 países. Angélica diz que o Brasil é a nação mais colorida, ao mesmo tempo que é o país onde o preconceito encontra-se institucionalizado e velado.

 

 

Para estimular essa reflexão desde cedo, histórias como A Cor de Coraline são importantes e obras artísticas como as de Adriana e Angélica podem inspirar excelentes trabalhos com as crianças.

A COR DO LÁPIS COR DE PELE – FALANDO SOBRE DIVERSIDADE COM AS CRIANÇAS

Outras iniciativas reforçam também o trabalho de conscientização que precisamos fazer, como a da empresa brasileira de produtos de arte –  a Koralle,  que acaba de lançar  o  kit de lápis com 24 tonalidades de pele. Em parceria com professores de um curso da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, que promove a igualdade racial nas escolas, a empresa atualizou seu kit  de 12 cores criado em 2016. Assim todas as crianças terão a chance de ter sua cor representada ao colorir um desenho.

A diversidade é o que torna a vida surpreendente e revela a beleza existente em cada ser humano. Ser diferente é absolutamente natural. Reconhecer e valorizar as diferenças nos enriquece enquanto sociedade. Estar na roda da diversidade, lado à lado com as diferenças, é viver de maneira ética, e ser ético é nosso dever enquanto seres humanos.

Acabo de concluir um curso de pós-graduação  em Deficiência Intelectual, e o que ficou muito marcante para mim é que somos parte de uma sociedade discriminatória e excludente. Dessa forma,  temos que ser vigilantes de nós mesmos para combater a naturalização de comportamentos e posturas preconceituosas. A família e a escola tem papel preponderante para a construção de uma sociedade pluralista.

Voltando ao começo da nossa conversa, Coraline imaginou inúmeras possibilidades para atender o pedido do amiguinho e nos surpreende com a cor do lápis cor de pele que entregou à ele. Vale a pena ler a história completa.

CONHEÇA TAMBÉM : PAPA-MORANGUINHO DO ATELIÊ EDUCANDO TUDO MUDA

Fica aqui a dica de outra publicação que aborda o mesmo tema de maneira bem distinta. Trata-se de um livro-imagem – uma narrativa sem palavras,  de autoria do ilustrador Maurício Negro, intitulado Gente de Cor, Cor de Gente (FTD). Livros só com imagens estimulam narrativas próprias e propiciam ricas discussões entre as crianças, experimente.

Abraços multicoloridos

Ana Lúcia Machado