Browsing Tag

literatura infantil

SELEÇÃO DE LIVROS COM DESCONTOS INCRÍVEIS

SELEÇÃO DE LIVROS COM DESCONTOS INCRÍVEIS – Black Friday

Começou a Black Friday! Aproveitei para conferir o preço dos livros que estão indicados na Biblioteca Verde do Educando Tudo Muda – uma seleção de livros para a infância.
Dá só uma olhada nos descontos incríveis que encontrei:

O jardim secreto 72% – Um clássico da literatura
https://amzn.to/3QQLDNZ

Arca de ninguém 62% – Uma divertida releitura da história da Arca de Nóe
https://amzn.to/3QSAix1

A árvore generosa 51% capa dura – Um história comovente sobre o abuso da natureza pelos humanos
https://amzn.to/47iejq9

De flor em flor 50% capa dura – Da dureza da cidade sob o olhar de encantamento de uma menininha
https://amzn.to/49LIS9f

O mundo nunca dorme 47% – Enquanto dorminos, existe um mundo que nunca dorme
https://amzn.to/3MWdQBH

Onda 48% capa dura – Livro imagem encantador
https://amzn.to/40Q4UDE

O jornal 49% – Outro livro imagem surpreendente que mostra o jornal como um brinquedo não-brinquedo
https://amzn.to/46tNbTK

O jardim curioso 23% – Como o olhar e cuidado de uma criança pode transformar um lugar abandonado em um lindo jardim
https://amzn.to/3utxxKZ

Animais inventores 26% capa dura – um livro sobre biomimética para crianças que apresenta animais que inspiraram o homem em seus inventos tecnológicos
https://amzn.to/3MWqb9e

Por último deixei para indicar um livro maravilhoso para adultos que se interessam pelas árvores:

A vida secreta das árvores 54% – o surpreendente mundo das árvores
https://amzn.to/49NfEqB

QUER OUTRAS SUGESTÕES? VEJA AQUI

Eu estou aproveitando para fazer as compras de Natal. Sou aquela mãe, filha, irmã, tia, amiga que adora dar livros de presente! Boas compras consciente neste fim de ano! Sem exageros, porque menos continua sendo mais!

Abraço afetuoso

Ana Lúcia Machado

Novidade no mundo da literatura infantil – MIMI A MINHOCA SONHADORA

Novidade no mundo da literatura infantil: acaba de chegar o livro MIMI A MINHOCA SONHADORA, uma história surpreendente, lúdica e educadora.

Mimi é uma minhoca inquieta e insatisfeita que sonha encontrar um jeito diferente de ser e estar no mundo. Mexendo-se de várias maneiras na terra, experimenta novas formas e acaba por unir suas extremidades rolando pelo mundo como um tatu bola. Ao bater numa pedra percebe sobre si uma espiral que a transforma em um caracol.

Como uma metáfora do universo lúdico e imaginário da criança e sua lei da metamorfose, em que uma coisa vira outra, em que nada é fixo e rígido, esta obra busca contribuir com o processo inicial de letramento de maneira lúdica, estimulando a criança a brincar de criar e desenhar formas para o desenvolvimento da destreza das mãos, necessária para o aprendizado da escrita.

‘Mimi a minhoca sonhadora’ busca ainda provocar o olhar das crianças, professores e pais para o mundo natural que nos cerca, ressaltando a natureza como território potente de aprendizagem.

Quantas formas diferentes Mimi experimentará até se sentir satisfeita? No decorrer da história você pode acompanhar as metamorfoses da Mimi, brincar com suas formas e desenhar as suas transformações.

Do movimento ‘estica-estica’ da Mimi surge a reta. A reta se inclina e vira curva. A curva se acentua e se transforma em onda. A onda se movimenta e forma uma espiral. A espiral se revira, une suas extremidades e se torna um círculo. O círculo se rompe, se estende e volta a ser reta. Do movimento nasce a forma e é na forma que o movimento chega ao repouso.

INTENÇÕES PEDAGÓGICAS DA HISTÓRIA DA MIMI A MINHOCA SONHADORA

A história da Mimi carrega intenções plurais:

– Facilitar o aprendizado da escrita por meio do Desenho de Formas contribuindo para um processo de letramento de maneira lúdica

-Estimular a criança a brincar de criar formas para o desenvolvimento da destreza das mãos necessária para o aprendizado da escrita, das formas das letras do alfabeto.

-Incentivar a relação da criança com a natureza, chamando atenção para a existência das minhocas

-Reforçar a educação ambiental mostrando o valor da minhoca para o meio ambiente


Acompanhe o relato da Coordenadora pedagógica Valéria M.A.Girotto, que esteve presente na noite de lançamento do livro e contou a história da Mimi para as crianças:

Como coordenadora pedagógica de uma escola pública da Grande São Paulo, diariamente tenho o privilégio de me encantar  com os mundos poéticos das crianças, suas metáforas, suas investigações sobre o mundo e sobre o que desconhecem.

Através de seus olhares generosos, transformam as coisas singulares em grandiosas descobertas.

E não foi diferente no dia em que eu pude ler a história da Mimi para um grupo heterogêneo de crianças e adultos em um evento da escola.

Através de uma ambientação com um minhócário, lupas e minhocas, as crianças já estavam atentas querendo saber sobre a história que viria.

Com demonstrações de encantamento e muita atenção, as crianças já evidenciavam expectativa para saber sobre as transformações da Mimi.

A cada página novas reformulações e novas hipóteses e Mimi surpreende às expectativas trazendo consigo uma reflexão sobre sermos quem somos, compreendermos nossa singularidade e importância.

Reflexões também surgiram sobre a importância das minhocas para a nossa alimentação, para o ambiente, para nossa vida.

Parabéns a Ana Lúcia Machado que traz um olhar natural para a cultura da infância! Que possamos refletir sobre nossa responsabilidade de reverberar o cuidado com o meio ambiente, o cuidado em escolhas que fazemos para e com as nossas crianças.”


A história da Mimi nos faz pensar no sentido da infância – um tempo vagaroso, num ritmo lento de ser e estar no mundo,  descobrindo a si, o outro e o meio, defendendo as pedagogias lentas norteadas pelo desenvolvimento infantil que respeitam o ritmo da criança.

A publicação está disponível no site do Educando Tudo Muda: http://www.educandotudomuda.com.br/produto/mimi-a-minhoca-sonhadora/

Nesta fase de lançamento o livro inclui um marcador de páginas artesanal e um brinde cortesia para brincar com a Mimi.

educandotudomuda.com.br

SÉRIE LITERATURA PARA AS INFÂNCIAS – UMA CURADORIA DE LIVROS

serie literatura para as infâncias

Esta é a ‘Série Literatura para as Infâncias’ da Biblioteca Verde do Educando Tudo Muda, em celebração ao mês do livro.

Já se deu conta que Abril é o mês do livro? Veja estas datas:

02/04 Dia Internacional do Livro Infantil

09/04 Dia da Biblioteca

18/04 Dia Nacional do Livro Infantil

23/04 Dia Mundial do Livro

Para comemorar, o Educando Tudo Muda organizou a ‘Série Literatura para as Infâncias’ – indicações, na sua maioria, de livros infantis que incentivam o olhar para a natureza e despertam o desejo da criança pela interação com o mundo natural.

Está comprovada a influência positiva da relação da criança com a natureza para a formação de um vínculo afetivo com a terra e atitudes pró-ambientais na vida adulta. E a literatura é uma via potente para estimular o apreço das crianças pela natureza.

Além disso, a maneira mais eficaz de formar leitores é lendo para a criança e oferecendo a ela uma variedade de livros atrativos.

Entre as minhas memórias preferidas da infância está a lembrança de minha mãe lendo histórias para mim. Eu sentava ao seu lado para acompanhar as ilustrações e ao término da narrativa, me deitava em seu colo e pedia para ela contar de novo.

E você, se recorda de ouvir histórias quando criança?

Amo os livros! Quando me tornei mãe, li para meus filhos as histórias que encantaram minha infância e muitas outras mais. Consegui influencia-los e cultivar o hábito da leitura. Enquanto pais e professores, precisamos ser referência de bons leitores para as crianças e precisamos conhecer bons livros.

Quando me tornei escritora e publiquei meu primeiro livro infantil ‘A Turma da Floresta uma brincadeira puxa outra’, me senti plena!  A satisfação de ler para as crianças a história escrita por mim foi indescritível!

SÉRIE LITERATURA PARA AS INFÂNCIAS

Confira a ‘Série Literatura para as Infâncias’ da Biblioteca Verde do Educando Tudo Muda:

Literaturas para as infâncias1. Flora na cozinha, de Rita Taraborelli – Editora Hedra Educação

Flora sempre gostou de brincar de cozinhar. Transformou a brincadeira em profissão e tornou-se uma das melhores cozinheiras do reino das fadas e de outros reinos. Em um enredo ilustrado com plantas e alimentos da nossa cultura. A obra é separada em duas partes: a história infantil e o caderno culinário da personagem. Um livro que convida adultos e crianças a irem para a cozinha juntos!

SAIBA MAIS

2. Rio, o cão preto, Susy Lee – Companhia das Letrinhas

A narrativa fala de um cachorro que vivia preso, negligenciado pelo dono. O bichinho é resgatado por duas crianças, que dão a ele o nome de Rio: juntos, eles compartilham brincadeiras, aventuras e afeto. A história é contada buscando compreender as sensações do próprio cão, e a satisfação que o encontro com as duas crianças proporcionou a ele.

Todas as aventuras – corridas ao ar livre, brincadeiras na grama e na lama, a liberdade de ser criança e dividir estes momentos com um bicho de estimação, são sintetizados pela autora de forma artística e poética inspirados em uma história real vivida por Suzy Lee e seus filhos.

Com doçura, delicadeza e muito espaço para a imaginação, os leitores vão mergulhar na história de Rio e acompanhar sua maneira de ver o mundo, experimentando alegria e carinho, mas também expectativa e saudade. Uma leitura emocionante e inesquecível.

SAIBA MAIS

 3.A coruja que me contou, Lulu Lima e Jana Glatt – Editora Milcaramiolas

Quando a autora começou a investigar sobre certos fenômenos da natureza, recorreu ao bicho mais sábio do reino animal, a Dona Coruja. E assim, Dona Coruja foi inventando explicações fantásticas para tudo que não tem explicação na natureza de um jeito que ninguém pode imaginar: Como surgiu o primeiro pôr-do-sol? Como os pássaros aprenderam a cantar? Como a girafa ficou pescoçuda?

Para cada pergunta, ela inventa uma história, e se ela contou, quem é que vai duvidar? Ao final, Dona Coruja propõe uma série de perguntas para que as crianças inventem suas próprias histórias também. Um livro divertido para aguçar a curiosidade em relação ao mundo natural e para estimular a capacidade das crianças de imaginar histórias inusitadas sobre as coisas reais e corriqueiras do mundo!

SAIBA MAIS

Literaturas para as infâncias4.Menininho, Gabriela Romeu – Editora Panda Books

Menininho vivia explorando cacarecos pelo quintal: pneu furado, sapato sem sola, gravetos, folhas, cabo de vassoura… – tudo o que fosse útil para suas brincadeiras. Menininho adorava colecionar ninhos de passarinhos para estudar suas costuras e tramas. Nesta história podemos seguir menino e passarinho, cada um em seu fazer criativo, trabalhando juntos. “Enquanto o passarinho construía seu ninho com restos da natureza, o menino construía seus brinquedos com os achados do quintal. […] Teia de aranha é fio que costura e sustenta o ninho. O varal do quintal é o fio que liga o carrinho e o menino.”. Este livro recebeu o selo Seleção Cátedra Unesco 2020 e o selo Altamente Recomendável FNLIJ 2021. Uma história que emociona e nos faz perceber a potência do brincar das crianças.

SAIBA MAIS

5.O bicho mais poderoso do mundo, José Bocca (Autor), Bruna Lubambo (Ilustradora) – Editora

Baseado numa antiga história de origem africana contada de boca em boca, o autor narra as peripécias de um gato pela savana em busca de descobrir qual o bicho mais poderoso do mundo. Será o macaco? O leão? O rinoceronte? Quem sabe o homem ou, talvez, a mulher? Uma história divertida, ritmada pelas repetições e cheia de surpresas até a descoberta do bicho mais poderoso do mundo feita pelo gato.

Ficou curioso (a)? Quer saber que bicho é esse?

SAIBA MAIS

6.Esperando a chuva, Véronique Vernette – Editora Pulo do Gato

Há meses que não chove. Ruas, quintal, casa – tudo está seco e empoeirado. A menininha, narradora da história, decide que só sairá do quintal depois que a chuva começar. O céu permanece azul enquanto da porta de casa ela acompanha o movimento ao redor: o caminhão traz a lenha, o barril leva a água para os moradores, o costureiro conserta roupas. Até que de repente, percebe-se alguns sinais de chuva. Que sinais serão esses? As nuvens ficam carregadas, o céu começa a escurecer e o vento soprar mais forte. Finalmente a chuva se aproxima. Uma história que convida a perceber os sinais da natureza.

SAIBA MAIS

7.Monstros lá de casa, Eleonora Marton, Editora Peirópolis

O livro começa apresentando um mapa da casa de Lola, a menina narradora da história, seguido da localização dos monstros em cada cômodo. Quando escurece, sua casa ganha vida e surgem monstros terríveis  – o Poeirento, o Lambisgoio, o Cozinhassauro, o Horrorildo, etc. Pela manhã, quando o sol nasce, eles desaparecem. Para desvendar o mistério por trás das aparições destas criaturas horríveis, basta virar a página. Uma história que diverte e estimula uma brincadeira com as sombras criadas pelos objetos da casa.Vamos ler e brincar?

SAIBA MAIS

8.Era uma vez uma semente, Judith Anderson (autora) Mike Gordon (ilustrador) – Editora Spicione

Como pode uma semente se tornar uma planta que formará novas sementes? Uma menininha muito esperta, acompanha o processo de transformação das plantas ao lado do seu querido avô. Juntos eles observam o germinar da semente, seu crescimento, o que ela precisa para se desenvolver e muito mais.

SAIBA MAIS

 9.Tecelagem – uma história ilustrada, de Goya Lopes – Editora Solisluna

Neste livro duas crianças africanas contam um pouco sobre a história de um dos ofícios mais antigos da humanidade, a tecelagem, utilizada até hoje. No continente africano, há uma grande variedade de teares; em cada comunidade, o modelo é diferente. Os tecidos, produzidos pelos tecelões, vestem reis e pessoas comuns em festas e cerimônias, e simbolizam distinção e elegância. Uma história que nos aproxima de nossas raízes africanas.

SAIBA MAIS

10.A árvore magnífica, por Nick Bland (Autor), Stephen Michael King (Ilustrador)

Quando pai e filha se juntam, surgem ideias para muitas coisas. As ideias de papai são grandes e corajosas e as de Bia são simples e bem pensadas. Os dois amam os passarinhos e decidem construir algo para atrair os pássaros e conviver mais com eles. Juntos vão colocando em ação suas ideias desde o verão, atravessando o outono e inverno, até a chegada da primavera quando enfim uma revoada de pássaros pousa sobre o projeto construído por papai e em seguida sobre o projeto cultivado pela Bia. Que tal conhecer e acompanhar o trabalho dos dois?

SAIBA MAIS

 

11.Vira-Lata, de Stephen Michael King – Editora Brinque-Book

Vira-Lata é a história de um cãozinho sem dono, sozinho no mundo, sem abrigo, sem comida, sem cuidados. Um livro lindo que fala sobre nossa relação com os animais e a ética do cuidado. Vira-Lata traz à tona os sentimentos de solidariedade, compaixão e de amor que devemos cultivar uns pelos outros e também pelos animais.

A história me fez lembrar da Laica, minha cachorrinha da infância.

SAIBA MAIS

Literaturas para as infâncias12.O menino e o mar, Lulu Lima – Editora Milcaramiolas

Pode alguém ter medo do mar? Sim, um menino! Pode alguém que não enxerga apresentar o mar para o menino? Sim, uma menina é capaz de apresentar ao menino toda a beleza que ele não consegue ver. A menina vê a vida de um outro jeito, que encanta os leitores. E do encontro entre o medo e o encantamento, mergulhamos numa história de pura sensibilidade.

SAIBA MAIS

13. O grande rabanete, por Tatiana Belinky – Editora Moderna

O livro conta a história de um rabanete plantado pelo vovô e que cresceu tanto que não saia da terra. Nem mesmo o vovô grande e forte, não conseguia arrancá-lo.  Vovô acaba pedindo ajuda para a neta, que pede ajuda ao cachorro e por aí vai. É um puxa que puxa mas ninguém consegue, até que chega o ratinho e…  Nesse pedir e inserir novos personagens para puxar o rabanete, a história fica engraçada divertindo muito as crianças. Algumas estruturas se repetem facilitando a assimilação da história e memorização pelas crianças.

SAIBA MAIS

 14. Onda, Susy Lee – Editora Companhia das Letrinhas

“Onda”, a história simples e cheia de emoção de uma menininha que brinca na praia num dia ensolarado.

A curiosidade de uma criança frente a imensidão do mar. O desejo de molhar os pés, entrar na água, correr das ondas. É a menina que brinca com a onda ou a onda que brinca com a menina? Uma história que expressa toda riqueza desta experiência sensorial lúdica.

SAIBA MAIS

15. O clube dos contrários, Sílvia Zatz (Autora), Suppa (Ilustrador) – Editora Companhia das Letrinhas

Juca, como toda criança é criativo e não perde a oportunidade de inventar seu próprio mundo, cheio de alegria e imaginação. Numas de suas invencionices, usa a cadeira da mãe de várias formas. A mãe retruca advertindo que ‘cadeira é para sentar’. Juca discorda, usa a cadeira como estacionamento de nave espacial e questiona: “Por que será que a gente tem sempre que fazer tudo do jeito dos adultos?” Para provar que as coisas podem ser diferentes, Juca funda o Clube dos Contrários, cujos membros só falam em gualín (“língua” de trás para a frente) e onde Juca é chamado de Caju. Mas, surgiram algumas dúvidas: no mundo dos adultos, joga-se a casca fora e come-se a banana; no mundo ao contrário, deve-se então jogar fora a banana e comer a casca?

Uma história divertida que revela a capacidade das crianças subverter o uso convencional dos objetos.

SAIBA MAIS

16.O macaco danado, de Julia Donaldson (autora),  Axel Scheffler (Ilustrador) Editora Brinque-Book

Um macaquinho perdido na floresta em busca de sua mãe, encontra uma linda borboleta colorida que oferece ajuda. Borboleta e macaquinho saem em busca da mamãe macaca. O macaquinho descreve sua mãe, mas a Borboleta parece não entender, pois sempre leva o macaquinho até a mamãe de outra espécie animal. Muitas vezes a descrição de parte de um todo pode nos remeter a outro todo, completamente diferente. É o que acontece nesta história. A maior dificuldade da borboleta está em entender que a mãe do macaco é parecida com ele, pois filhote de borboleta, a lagarta, não se parece nenhum pouco com a mamãe borboleta.

SAIBA MAIS

17. O homem da chuva, por Gianni Rodari (Autor), Nicoletta Costa (Ilustradora)

Esta é a história de um homem leve, que mora nas nuvens e que vive pulando de nuvem em nuvem com rapidez e delicadeza, sem machucá-las. “As nuvens têm muitas torneiras. É o homem quem abre e fecha as torneiras para fazer chover e parar de chover.

É muita trabalheira lá em cima. Cansado, às vezes, ele adormece e esquece as torneiras abertas. Ao despertar, lamenta: “Pobre de mim, quem sabe quanto tempo eu dormi!”

Depois de fechar as torneiras, ele dorme novamente, até que acorda assustado e exclama: “Pobre de mim, quem sabe quanto tempo eu dormi!”

Assim, ele vai vivendo. O que será que acontece na Terra quando o homem da chuva dorme demais com as torneiras abertas? As pessoas na Terra, estão sempre a perguntar: Amanhã vai parar de chover ou não? O que você acha?

SAIBA MAIS

Literaturas para as infâncias18.O caracol e a tartaruga em dias chuvosos, por Stephen Michael King  (Autor, Ilustrador), Editora Brinque-Book

Para a tartaruga, a chuva é uma diversão. Ela inventa muitas brincadeiras gostosas! Mas para seu amigo caracol a chuva parece não agradar tanto assim! Protegido em sua concha, o caracol não atende aos chamados da tartaruga. Então, ela se empenha em propostas criativas, para ajudar o caracol a enfrentar os dias chuvosos. Como são os dias chuvosos para você?

SAIBA MAIS

Gostou da ‘Série Literatura para as Infâncias’? Aproveite as indicações e leia para as crianças, leia com as crianças, pelas crianças e por um mundo melhor!

Abraço carinhoso

Ana Lúcia Machado

24 LIVROS INFANTIS DA BIBLIOTECA VERDE PARA CRIANÇAS

24 livros infantis da Biblioteca Verde para crianças

Conheça os 24 livros infantis da Biblioteca Verde do Educando Tudo Muda

Diante da quantidade de livros infantis que são lançados todos os anos e que chegam às livrarias, é um grande desafio escolher livros para as crianças.  Foi pensando em facilitar a vida de pais e educadores que Educando Tudo Muda elaborou uma lista de 24 livros infantis.

Essa lista foi testada e aprovada nos grupos de trabalho com as crianças, nos cursos de formação de educadores e entre a criançada da família também!

Sabemos como os adultos são referências para os pequenos e o quanto contribuem para a formação de crianças leitoras. Na hora de contar de contar a história ou mediar a leitura, lembre-se que seu entusiasmo pela história influenciará de maneira positiva a criança. Portanto leia antes e seja contagiado pela história.

Incentivar o interesse e amor aos livros deve começar bem cedo. A hora de ler e contar histórias para a criança é um momento de intimidade, uma oportunidade de fortalecer o vínculo afetivo. Além disso, as histórias oferecem, seja no âmbito familiar, escolar, sociocultural, oportunidades de aprendizados de si, reconhecimento do outro, compreensão do mundo, e contexto de vida.

LEIA: 8 Direitos da Crianças às histórias

24 LIVROS INFANTIS DA BIBLIOTECA VERDE PARA CRIANÇAS

1.Um passeio pela natureza

Um livro de capa dura com janelinhas de espiar que revela toda a riqueza e beleza do mundo natural: sementes germinando, flores brotando, pequenas criaturas espalhados pelo mundo que são fundamentais para o equilíbrio da natureza.

SAIBA MAIS

2.Pássaros e suas casas

Como são os ninhos de diferentes tipos de pássaros? Neste livro a criança irá conhecer  a casa de várias espécies de aves, onde elas vivem e fazem seus ninhos. Há casas de vários formatos e tamanhos. Abrindo as janelinhas, é possível descobrir muitas coisas sobre os pássaros: como eles se protegem, do que se alimentam, e muito mais. A partir dessa leitura, seu jardim poderá se tornar um lugar mais agradável para os passarinhos. Livro cartonado.

SAIBA MAIS

3. A árvore

O livro revela o crescimento das plantas – do nascimento do brotinho, da semente até os frutos, com várias janelinhas cheias de surpresas e muitas ilustrações de animais e insetos. Super interativo, capa dura.

SAIBA MAIS

4.Sementes de cabanas encantadas

Este é o livro encantado das famosas sementes de cabanas. No diário de viagem do famoso explorador Afonso Cagibi, você conhecerá as mais incríveis moradas do mundo, espécies variadas de  cabanas – de passarinho, de caramujo, de pescador, etc. Acompanhada de lindas ilustrações, Cagibi relata minúcias preciosas das cabanas que desbravou pelo mundo a fora.

 SAIBA MAIS

5. A Turma da Floresta uma brincadeira puxa outra

O livro narra as aventuras de um grupo de crianças que se reúne num parque do bairro para brincar. No decorrer da tarde, essa turminha inventa muitas brincadeiras e brinquedos com materiais naturais que encontram pelo parque, mostrando que a imaginação das crianças é o melhor brinquedo.

SAIBA MAIS

6. A Floresta

O livro conta a história de um camundongo que deixa sua casa  para explorar a floresta. O que ele encontra não é o que imaginava, a floresta reserva muitas surpresas – encontros e enfrentamentos.

SAIBA MAIS

7. Oceano

Quem são os habitantes do mar? Esta é uma jornada pelos oceanos que explora a grande floresta marítima de algas – seres marinhos exuberantes. Alguns são mestres do esconderijo e da camuflagem como o peixe-pedra que fica imóvel e engole animais que se aproximam dele ou ainda o peixe-camarão  que se esconde entre os espinhos do ouriço-do-mar. O livro fala sobre o vento e suas ondas, as marés, as criaturas que vivem nas profundezas do oceano. Uma leitura para instigar a curiosidade das crianças.

SAIBA MAIS

8. A árvore generosa

Uma história sobre a amizade entre um menino e uma árvore que mostra a generosidade da mãe natureza, além da ambição humana. O menino desfruta de tudo o que a árvore pode oferecer – seus frutos, sua sombra, seus galhos.  Entretanto, a medida que o menino cresce, aumenta sua ganância e assim ele extrapola a exploração dos recursos da árvore. Uma história para exercitar a empatia incentivando nos colocarmos no lugar da árvore.

SAIBA MAIS

9. O Jardim Curioso

Uma história para refletir sobre a ética do cuidado. O livro conta a história de uma cidade sem nenhum tipo de vegetação – sem árvores e jardins. Liam, um menino curioso, acaba descobrindo uma passagem que dá acesso aos trilhos de uma antiga estação de ferro. Lá, ele faz uma descoberta que desperta sua vocação de jardineiro. Passa então a cuidar deste espaço e a partir disso transforma a realidade cinzenta da cidade. Por suas mãos cuidadosas uma nova cidade começa a renascer.

SAIBA MAIS

 

10. Lua, A noite por todo o mundo

Por que  a Lua brilha no céu noturno? As páginas recortadas deste livro refletem os diferentes formatos da Lua durante todo o ciclo lunar. Uma história cheia de poesia sobre a vida noturna, à luz do luar.

SAIBA MAIS

11.De flor em flor

Este livro-imagem revela o olhar curioso de uma menina em suas andanças pela cidade ao lado de seu pai. Ela anda atentamente descobrindo a natureza por onde passa,  colhendo flores que crescem entre as fendas do concreto da cidade.

SAIBA MAIS

12. Uma floresta de histórias – contos de árvores mágicas do mundo todo

O livro conta a história de sete árvores especiais, inspiradas no folclore de sete povos diferentes. Cada história tem como personagem central uma árvore dotada de poderes mágicos e despertam um senso de humildade e reverência a estes seres da natureza.

SAIBA MAIS

 

13. A árvore

Árvore tem dono? Neste livro, o autor, como dono de uma árvore que é também de morada para os passarinhos e pequenos insetos, fala sobre a passagem do tempo e  sobre todo aprendizado que adquiriu convivendo com sua árvore.

SAIBA MAIS

14. O mundo nunca dorme

Este livro, sobre natureza, convida as crianças a conhecer um universo paralelo, que fervilha de vida enquanto elas dormem. O mundo pode parecer adormecido na calada da noite, mas não está. Enquanto damas-da-noite desabrocham e estrelas brilham, a natureza dá sequência ao ciclo da vida.

Um gato que perambula pelas ilustrações é testemunha silenciosa, na casa e no quintal, das incontáveis vidas noturnas e diurnas. Uma atmosfera de mistério envolve tudo – até os desenhos naturalistas dos animais no final do livro.

Que criaturas são essas? Ficou curioso(a)?

SAIBA MAIS

15. Cada um na sua toca

Um livro que fala sobre uma forte tempestade na floresta que levou os animais de volta às suas tocas. Cada bicho reage de um jeito ao ter que passar tanto tempo em sua casa até que a tempestade vá embora. Uns intensificam os cuidados com os seus, enquanto outros aproveitam para colocar tudo em ordem. Alguns bichos sentem muita falta dos amigos… Uma história que remete o momento que a humanidade está vivendo tendo que ficar em casa também. Uma maneira descontraída de conversar com as crianças a cerca de um tema tão denso.

SAIBA MAIS

16. Uma árvore

Alina resolveu plantar uma árvore. Sua atitude desencadeou uma série de mudanças. Da árvore cresceu um galho. No galho passarinhos construíram seu ninho. No ninho surgiram 3 ovinhos. E se a menina não tivesse plantado a árvore? Pequenas atitudes transformam o mundo. Uma história de fé, pois todo aquele que planta, tem que acreditar no poder da semente. E se cada criança tivesse a mesma atitude de Alina?

SAIBA MAIS

17. Arca de ninguém

Esta é uma releitura da história da Arca de Noé que relata de forma bem humorada a dificuldade que Noé teve para convencer os bichos sobre a catástrofe que estava por abater a Terra e assim entrarem na arca.  Só que a água foi subindo, subindo e os animais que até então resistiam entrar na arca juntos defendendo interesses pessoais,  não tiveram outra saída senão esquecerem suas diferenças e entrarem com urgência na arca. Quanto tempo nós, seres humanos, demoraremos a perceber que a água já está na altura dos nossos pescoços?

SAIBA MAIS

18. O menino do dedo verde

Um clássico da literatura para crianças e jovens em todo o mundo. O livro conta a história de um menino diferente que transformava tudo o que tocava, suas impressões digitais causavam reverdecimento e alegria. As proezas de seu dedo verde eram originais e um segredo entre ele e o velho jardineiro, Bigode, para quem seu polegar era invisível e seu talento, oculto, um dom do céu.  A mágica história de Tistu, garoto com raro poder de semear o bem por onde passa, é uma aventura fantástica com final singelo e extraordinário.

Publicado originalmente em 1957, é considerada uma obra inovadora por ser a primeira a tratar de ecologia. Rico em simbologias, o livro ultrapassa os limites da ecologia para abordar temas profundos do florescimento humano. Druon apresenta um menino que rompe os muros da escola para conhecer o mundo na prática, aprender com a vida real – a melhor escola.

SAIBAMAIS

19. A caverna e o forno

Numa  caverna fria e escura habitavam os homens, até que Prometeu – um semideus, ofereceu o fogo aos habitantes da caverna, advertindo-os para que não deixassem o fogo morrer, pois desconhecia como fazer o fogo.  O homem com sua inteligência  foi além: descobriu a arte de fazer fogo, desafiando os deuses, e ambicioso inventou muitas coisas em nome do progresso, transformando a caverna, sua casa, num lugar quente, poluído e fétido.  A caverna, como uma metáfora do planeta Terra, é apresentada pelo autor como um organismo sem ânus. Todo organismo, para viver, tem de ter meios para colocar para fora de si  seus resíduos tóxicos. Sem esfíncteres que realizem essa função excretória, o organismo morre. O que acontecerá com a Terra se não assumirmos a função de reciclagem dos resíduos que produzimos?

SAIBA MAIS

20. Brasileirinhos do Pantanal

Este é o quarto volume da coleção Brasileirinhos, de  Lalau e Laurabeatriz, que agora  se voltam para a fauna pantaneira, dando versos e ilustrações aos animais que lá habitam. Do piau-três-pintas ao lagarto-jacaré, essa seleção vai divertir e conscientizar os pequenos leitores sobre os tesouros vivos do Brasil. O Pantanal é a maior planície de inundação do mundo  e guarda em suas matas uma diversidade enorme de animais.

SAIBA MAIS

21. O quintal da minha casa

O quintal desse livro é cheio de plantas e bichos. Ele tem céu estrelado, sol e chuva. Nele, vivem muitas pessoas ― cada uma de um jeito diferente, mas todas iguais em sua humanidade. Mas andaram mexendo no quintal e, destruindo o que deveria ser preservado. Uma história que convida a refletir sobre o meio ambiente e como estamos cuidando de nosso planeta.

SAIBA MAIS

22. Era uma vez uma semente

Como pode uma semente se tornar uma planta que formará novas sementes? Uma menininha muito esperta, acompanha o processo de transformação das plantas ao lado do seu querido avô. Juntos eles observam o germinar da semente, seu crescimento, o que ela precisa para se desenvolver e muito mais.

SAIBA MAIS

23. Menininho

24. Lolo Barnabé
O livro conta a história de Lolo e sua família que viviam no tempo das cavernas . Lolo era um sujeito inteligente e criativo. Ele, sua mulher e seu filho, foram inventando coisas para facilitar a vida e conquistar a felicidade. Porém a cada invenção tecnológica, precisavam trabalhar mais para satisfazer novas necessidades.  Até o dia que foram obrigados a repensar aquele modo de vida. Como ser feliz com tantos objetos sem tempo para o convívio familiar e distantes das coisas elementares da vida? Como fazer o caminho de volta aos valores essenciais da existência humana? Essas são algumas das questões que Lolo e sua família nos instigam a  refletir.SAIBA MAIS

Siga o @educandotudomuda no Instagram e fique atualizado  com os lançamentos de livros infantis e  sugestões de leitura.

Abraço e saúde

Ana Lúcia Machado

8 Direitos das Crianças às Histórias – contadores de histórias

direito das crianças às histórias

Você conhece os 8 direitos das crianças às histórias?

Somos feitos de histórias – um mar sem fim de narrativas. Desde o nascimento, estamos rodeados por elas e conta-las faz parte da essência do humano. Dessa forma, somos todos contadores de histórias, passando nossa existência a lapidar e contar nossa própria história de vida.

As histórias oferecem, seja no âmbito familiar, escolar, sociocultural, oportunidades de aprendizados de si, reconhecimento do outro, estreitamento de vínculos, compreensão do mundo, e contexto de vida. Além disso, estimulam a capacidade de escuta, o diálogo, contribuem ainda para a formação de leitores, e incentivam o hábito da leitura, que por sua vez auxilia na compreensão do texto escrito e assimilação das entrelinhas.

E é sempre bom lembrar que “Na infância, o que se ouve ou se vê não sobe para o cérebro. Desce para o coração e ali fica escondido” – Humberto de Campos, sendo assim, quantas histórias habitam o seu ser?

Então vamos aos 8 Direitos das Crianças às Histórias?

  1. Toda criança, sem distinção de raça, língua ou religião, goza de pleno direito de conhecer as fábulas, mitos e lendas da tradição oral de seu país, dos países irmãos ou do resto do mundo.
  1. Toda criança tem o direito de inventar e contar suas próprias histórias, assim como o de modificar as já existentes. Criando e recriando suas próprias versões.
  1. Toda criança tem o direito de ouvir histórias sentada no colo dos avós. As que tenham os avós vivos poderão cedê-los às crianças que não tenham avós que lhes contem histórias.
  1. Toda criança tem o direito de manifestar abertamente sua alegria e carinho para com aquele adulto contador de histórias que faça vibrar sua imaginação, permitindo-lhe que habite o maravilhoso mundo da literatura.
  1. Toda criança tem o direito de exigir novas histórias e os adultos têm o dever de se nutrir sempre de imaginativas histórias, próprias ou alheias, longas ou curtas, com ou sem: reis, lagartos, castelos, fadas ou dragões. O único imperativo é que sejam bonitas e interessantes.
  1. Toda criança tem o direito de adormecer enquanto lhe contam uma história.
  1. Toda criança tem o direito de pedir outra e mais outra história e de pedir que lhe conte um milhão de vezes a mesma história.
  1. Toda criança tem o direito de crescer acompanhada de um mágico: “era uma vez…” que lhe abre a porta da imaginação em direção aos sonhos mais belos da infância.

Fonte: O Direito a Verdade – Cartas para uma criança – Dr. Leonardo Posternak, Ed. Globo)

Em um ranking mundial de índice de leitura, o Brasil ocupa a 59ª posição dentre 70 países. Apenas 1 em cada 4 brasileiros domina plenamente as habilidades de leitura. Uma criança que tem uma família que lê para ela, chega aos 5 anos de idade com 6.000 palavras a mais que aquela que não tem. Estes importantes dados podem ser conferidos no documentário Para gostar de Ler, que fala sobre a importância da leitura na Primeira Infância. Idealizado e produzido e por Francesco Civita, o documentário está disponível no YouTube.

Todo adulto se constitui um contador de histórias. Se você é mãe, pai, avô ou avó, tia ou tio, acesse seu repertório interior e conte suas memórias de infância para as crianças. Leve seus filhos para a cama com um bom livro de contos de fadas se eles ainda forem pequenos. Se você é professor, aprimore-se na arte de contar histórias e perceberá como as crianças aprendem melhor por meio delas.

Acesse a Biblioteca Verde do Educando Tudo Muda , conheça os livros da literatura infantil selecionados para as crianças e não se esqueça dos 8 Direitos das Crianças às Histórias.

Siga o @educandotudomuda no Instagram e fique atualizado  com lançamentos e  sugestões de leitura.

Abraço e saúde

Ana Lúcia Machado

HISTÓRIAS DE BRUXAS – POR QUE CONTAR HISTÓRIAS DE BRUXAS PARA AS CRIANÇAS?

A Bruxa na literatura infantil

Entes estranhos e seres encantados sempre estiveram presentes nos contos de tradição oral, e desde o surgimento da literatura infantil, no século XVIII, a figura da bruxa tem sido marcante.

As bruxas constituem uma das mais populares criações do imaginário – símbolo do contato com a natureza, do poder do feminino, e do desejo de transformações.

Com uma pitada de bem e de mal, muitas vezes são representadas de chapéu pontudo, verruga no nariz e com poderes sobrenaturais. São criaturas horrendas, malvadas, que voam numa vassoura e adoram fazer poções mágicas.

Histórias de bruxasEsta personagem faz parte da infância de todos os tempos, em diferentes culturas. Nas  narrativas mais modernas, por vezes, aparece como seres mais divertidos, atrapalhados e nem tão maus assim.

Nos contos de fadas temos bruxas famosas, tais como a Rainha Malvada da Branca de Neve e os sete anões, e a Malévola da Bela Adormecida. Temos ainda as bruxas do Mágico de Oz , a Madame Min da Espada era a lei e muitas mais.

No Brasil, a representação da bruxa aparece com a personagem Cuca, de Monteiro Lobato, no Sítio do Picapau Amarelo. Caracterizada como uma velha com rosto de jacaré e dedos de gavião, a Cuca rouba as crianças que não querem ou demoram a dormir.

No final da década de 70, com a ascensão da literatura infantil, a bruxa conquista as narrativas autorais, com histórias de Maria Clara Machado, A bruxinha que era boa; de Sylvia Orthof, Uxa – ora fada, ora bruxa; de Bartolomeu Campos Queiroz, Onde tem bruxa tem fada, entre outras.

Exemplos de bruxas mais recentes podem ser encontrados nas histórias da Bruxa Onilda de Enric Larreula e Roser Capdevila, e de Harry Potter de J. K. Rowlling.

POR QUE CONTAR HISTÓRIAS DE BRUXAS PARA AS CRIANÇAS?

A figura da bruxa, presente nos contos de fadas, que foram depurados ao longo dos tempos, auxilia na organização da psique infantil, uma vez que os seres encantados estão ligados à essência do ser humano, e ao nosso lado sombrio, que esconde comportamentos e desejos que temos dificuldade de expressar.

Histórias de bruxasEva Furnari, a mestre das bruxas dos livros ilustrados brasileiros, nos adverti sobre a importância das histórias como caminhos para resolver conflitos, oferecer  soluções, e ajudar a elaborar questões internas.

As histórias dão às crianças um repertório que contribui para a leitura de mundo. De  acordo com psicólogos, psiquiatras, pedagogos e demais especialistas, na figura da bruxa, os pequenos encontram uma maneira de lidar e enfrentar seus medos.

Para o psiquiatra e escritor Celso Gutfreind,

o medo tem uma função importante nos contos, representando uma emoção fundamental para toda a vida do ser humano e constituindo-se em um fator de proteção durante a infância. Aprender a lidar com ele é um desafio para a criança.” (Contos e desenvolvimento psíquico)

Então não tenha receio de contar histórias de bruxas para as crianças e aproveite esta  seleção de livros com histórias de bruxas variadas – más, boas, divertidas, e atrapalhadas. Ótima leitura e bom divertimento!

HISTÓRIAS DE BRUXAS

Clique no título do livro para ver a capa e ter acesso a mais informações: 

  1. A bruxa Zelda e os 80 docinhos, Eva Furnari

Uma narrativa divertida e cheia de aventuras que se passam na cidade de Piririca da Serra, onde vive a Bruxa Zelda. Bóris, um cientista, fica sabendo de uma fórmula que contém o elixir da juventude e essa preciosidade está anotada num caderno amarelo. Mas Tia Ambrósia, tia de Bóris, também tem um caderno amarelo, contendo incríveis receitas culinárias. A Bruxa Zelda deseja obter a fórmula, mas com qual receita irá se deparar? Essa é uma história criada há mais de 20 anos continua a encantar e fazer rir as crianças.

 

  1. A Bruxa do armário de limpeza, Pierre Gripari

Nesta história a bruxa vive em um armário de limpeza, perto da porta de entrada de uma casa recém-comprada. O novo morador chegou a desconfiar do preço baixo pago pela casa, mas não fazia ideia dos desafios que teria que enfrentar para conseguir morar na casa e se livrar da bruxa.

 

  1. As memórias da Bruxa Onilda, Enric Larreula e Roser Capdevila

Desde criança, Bruxa Onilda apronta poucas e boas. Sempre atenta às magias de sua mãe, a bruxinha acaba aprendendo cedo como utilizar seus poderes. No primeiro aniversário, ganha um bolo e um grande ovo, de onde sai a coruja Olhona, que vira sua grande amiga e companheira de aventuras.

 

  1. Carona na vassoura, Julia Donaldson

Uma bruxa sorridente voava em sua vassoura, quando o vento derrubou seus pertences… Alguns animais ajudaram a recolher os itens e, agradecida, ela resolveu lhes dar uma carona em sua vassoura. Mas será que ela aguentaria o peso?

 

5.Bruxinha Zuzu, Eva Furnari

A Bruxinha Zuzu é uma bruxa, claro, mas quem reparar direito vai ver que ela tem umas coisinhas diferentes. Neste livro a história é contada com imagens e não com palavras. A personagem da história atribui à varinha mágica todas as confusões que acontecem ao longo da narrativa.

 

  1. As bruxas, Roald Dahl

Você saberia reconhecer uma bruxa de verdade? Bruxa de verdade nem parece bruxa. E aí está o perigo. Como é que a gente vai saber quem é bruxa e quem não é? Pois este livro conta a história de um menino que, de tanto se meter em encrenca com bruxas, acabou especialista no assunto.

 

  1. Era uma vez uma bruxa, Lia Zatz

Esta é uma história muito especial  em forma de carta enigmática. A bruxa Meleca, cansada de sua vida tranquila em uma linda floresta, resolve mudar para um lugar mais movimentado para viver novas aventuras: a cidade. E tantas aventuras ela vive, que quase termina sua história em um hospital para bruxas.

 

  1. Bruxinha Zuzu e o gato Miu, Eva Furnari

Este livro conta histórias da Bruxinha Zuzu e de seu amigo, o gato Miú, que é um bichaninho exageradamente dramático, trágico, sentimental e medroso, além de envergonhado.

 

  1. Bruxa Onilda em apuros, Enric Larreula e Roser Capdevila

A festa à fantasia’ – Bruxa Onilda foi convidada para uma festa à fantasia e não sabia o que vestir. Depois de muito experimentar, decidiu ir de múmia. A festa foi um sucesso e – quem diria! -, apesar de ficar quase sem roupa, a bruxa ganhou o concurso de melhor fantasia! ‘A hora da verdade’ – Em uma de suas experiências malucas, Bruxa Onilda inventou o soro da verdade.

 

  1. As cartas de Ronroroso, Hiawyn Oram

Ele se chama Ronroroso Seramago de Bragança B e tem um problema grande como seu nome: sua bruxa, Hilda Bruxilda, quer ser tudo, menos o que deveria ser… Suba na vassoura e divirta-se à beça com os dramas do gato da bruxa que não quer ser bruxa!

 

  1. Histórias de bruxa boa, Lya Luft

Um livro cheio de feitiços e fantasia que mostra que a magia está no ar: qualquer jardim pode ser habitado por fadas e duendes, de repente bichos podem falar, uma avó pode voar montada numa vassoura e uma neta pode ser ajudante de feiticeira! Quem diria que a avó de Tatinha era uma bruxa boa chamada Lilibeth?! E como toda bruxa boa, ela só fazia feitiço para proteger as pessoas e assustar as bruxas más. Mas o que ninguém na escola esperava é que Tatinha logo se tornaria uma bruxinha-ajudante da avó. Nestas histórias dois mais dois podem não ser quatro, o claro pode ser escuro e o sol pode virar lua!

 

  1. A bruxa Jezibaba e a menina bordadeira, Fabio Sombra

A tal bruxa tinha uma coruja que sonhava em ser colorida. Eis que uma menina bordadeira, com a ajuda de um feitiço, poderia lhe dar cores. Uma narrativa envolvente e emocionante, contada em cordel.

 

  1. Bruxa, bruxa, venha a minha festa, Arden Druce

A bruxa desta história recebe um convite para uma festa. E uma festa bem estranha na qual estarão presentes um pirata, um tubarão, um lobo, um espantalho, uma coruja e outros tantos personagens… Uma narrativa, marcada pela repetição do texto do anúncio do convite, e pela beleza das imagens, repletas de detalhes e de cores e que, muitas vezes, dão indicações de quem será o novo convidado.  A bruxa é convidada para uma festa e diz que só irá se o gato for. Esse pede para chamar o espantalho, que quer levar a coruja e, assim por diante, de modo que várias criaturas acabam sendo convidadas. As crianças adoram.

 

  1. A bruxa Salome, Audrey Wood

Antes de ir ao mercado, a mãe avisou: “Não abram a porta para estranhos”, mas as crianças deixaram entrar a bruxa Salomé! Agora, só a mãe poderá salvá-las.

 

  1. A inacreditável história de crianças perdidas, Jean Claude

Gilda vivia aprisionada por um Ogro horrível. Era sempre muito obediente, porque não queria ser devorada. Godofredo também estava preso com uma Bruxa horrorosa. Ele tinha que fazer tudo que ela pedia e não tinha sossego nunca. Os dois não aguentam mais, vão ter que bolar um plano e juntar coragem para sair dessa situação, ou melhor, fugir!

 

  1. Sorumbática, Eva Furnari

Era “Noite das Travessuras”. A campainha da casa das tias tocou pela quinta vez. PHÉÉÉ! Eles abriram a porta esperando que fossem os pequenos bruxos pedindo guloseimas. Mas… Oh! Não! Quem seria?

 

  1. Como apavorar as bruxas, Catherine Leblanc

Bruxas, vampiros e monstros… Agora o leitor vai aprender como se defender de todos eles. Bruxas são observadoras poderosas e estão sempre à espreita para pegar crianças desprevenidas. Já os vampiros são seres da noite que vagam pelos céus escolhendo suas vítimas! Quem nunca teve medo de histórias assim? Este é praticamente um manual de sobrevivência contra tudo o que nos assusta ajudando os pequenos leitores a encarar e superar seus medos de uma forma criativa e bem-humorada!

 

  1. Mortina, Barbara Cantini

Mortina é uma menina diferente de todas as outras: ela é uma menina-zumbi. Passa os dias no Palacete Decrépito com sua tia Fafá Lecida e seu inseparável amigo, o galgo albino Tristão. O maior sonho de Mortina é ter amigos de sua idade para brincar, mas sua tia nunca deixa que ela saia de casa, porque tem medo da reação dos humanos ao conhecerem a pequena zumbi. Para sua alegria, um dia a oportunidade perfeita aparece: o Dia das Bruxas, quando todas as crianças saem às ruas com as fantasias mais horripilantes. Mortina nem vai precisar trocar de roupa para encarar a maior aventura de sua vida.

 

  1. O grande livro das bruxas, vários autores

Ainda que não se acredite nelas, há bruxas por toda parte! Prepare-se para se apavorar e se divertir com contos, jogos e as histórias mais horripilantes e engraçadas. Neste livro, feito pelos mais importantes ilustradores do mundo, as bruxas estão à solta. Prontas para aterrorizar!

 

  1. Manu e a Cuca, Juan Chaveta

Ninguém nunca viu a Cuca, mas todo mundo tem medo dela. Quer dizer, todo mundo, não. Manu não tem! Um dia, ela acordou com uma Cuca perto dela, aquela que os pais chamam para pegar crianças que não dormem. Manu, percebendo que a Cuca parecia triste, resolveu escrever um “Cuconário”, verbete biográfico de como ela via a Cuca, e assim descobriu que nem sempre o que se ouve é verdade!

 

  1. A vassoura encantada, Chris Van Allsburg

A viúva Minna Shaw adota como ajudante uma vassoura mágica, abandonada em sua casa por uma bruxa. A vassoura faz de tudo: limpa, corta lenha, alimenta as galinhas e até toca piano. Acontece que a vizinhança não se conforma com a presença da vassoura e querem destruí-la.

 

  1. Casa do Cuco, Alexandre Camanho

Cuco, é um astuto e cauteloso pássaro que, com seu cantar, alerta os animais das armadilhas, quase sempre fatais, da maldosa bruxa. Certo dia, o cuco, fantasiado de estranho forasteiro, chega à casa da bruxa e consegue enganá-la, trocando os animais que ela mantinha em cativeiro por um falso cuco. A vingança da velha não tarda e o pássaro é capturado para sempre. Mesmo assim, ele cuidará da proteção e do destino das criaturas da floresta, saindo de hora em hora da casinha onde foi aprisionado. Trata-se de um reconto de texto de tradição oral alemão, que explica a origem dos relógios de madeira com o pássaro cuco entalhado. A narrativa foi enriquecida com novos elementos, situações de conflito e personagens.

23. O Saci, Monteiro Lobato

O saci é um dos mais icônicos livros do universo do Sítio do Picapau Amarelo. É nessa história que a temida Cuca aparece pela primeira vez, além de tantos outros personagens do folclore brasileiro. Ao lado de um saci arteiro, mas com bom coração, Pedrinho embarca em uma aventura pela floresta nos arredores do sítio para salvar sua prima Narizinho das terríveis garras da bruxa Cuca.

 

BruxinhaAproveite para conhecer uma bruxinha feita 100% de elementos naturais que poderá ajudar você professor, mãe, pai, etc, a contar histórias para as crianças – à venda no Ateliê/loja do Educando Tudo Muda.

 

Abraço e saúde

Ana Lúcia Machado

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Jacoby, S. (2010). A bruxa no imaginário infantil: <i>A última bruxa</i> de Josué Guimarães. Letras De Hoje44(4). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/6549

https://labedu.org.br/livros-que-fazem-criancas-crescerem-49-sob-o-feitico-das-bruxas-1/

https://quindim-com-br.cdn.ampproject.org/v/s/quindim.com.br/blog/por-que-criancas-precisam-conhecer-bruxas-e-contos-de-fadas

 

 

A BRUXA NA LITERATURA INFANTIL – DIA DAS BRUXAS – HALLOWEEN

As bruxas nas histórias infantis

Desde o surgimento da literatura infantil, no século XVIII, a bruxa é uma figura marcante nas histórias para crianças. Outros seres encantados e assustadores, como monstros, lobos, dragões, duendes, também sempre estiveram presentes nos contos de tradição oral.

A bruxa constitui uma das mais populares criações do imaginário – símbolo do contato com a natureza, do poder do feminino, e do desejo de transformações. Com uma pitada de bem e de mal, muitas vezes são representadas de chapéu pontudo, verruga no nariz e com poderes misteriosos. São criaturas horrendas, malvadas, que voam numa vassoura e adoram fazer poções mágicas.

Esta personagem faz parte da infância de todos os tempos, em diferentes culturas. Nas  narrativas mais modernas, por vezes, aparece como seres mais divertidos, atrapalhados e nem tão maus assim.

Nos contos de fadas temos bruxas famosas, tais como a Rainha Malvada da ‘Branca de Neve e os sete anões’, e a Malévola da ‘Bela Adormecida’. Há ainda as bruxas do ‘Mágico de Oz’ , a Madame Min em ‘A Espada era a lei’ e muitas mais.

No Brasil, a representação da bruxa aparece com a personagem Cuca, de Monteiro Lobato, no ‘Sítio do Picapau Amarelo’. Caracterizada como uma velha com rosto de jacaré e dedos de gavião, a Cuca rouba as crianças que não querem ou demoram a dormir.

A Bruxa na literatura infantilNo final da década de 70, com a ascensão da literatura infantil, a bruxa conquistou as narrativas autorais, com histórias de Maria Clara Machado, Sylvia Orthof, Bartolomeu Campos Queiroz, entre outros escritores.

Exemplos de bruxas mais recentes podem ser encontrados nas histórias da Bruxa Onilda de Enric Larreula e Roser Capdevila, e de Harry Potter de J. K. Rowlling.

POR QUE CONTAR HISTÓRIA DE BRUXA PARA AS CRIANÇAS?

A figura da bruxa, presente nos contos de fadas, que foram depurados ao longo dos tempos, auxilia na organização da psique infantil, uma vez que está ligada à essência do ser humano, e ao nosso lado sombrio, que esconde comportamentos e desejos que temos dificuldade de expressar.

Eva Furnari, a mestre das bruxas dos livros ilustrados brasileiros, nos adverti sobre a importância das histórias como caminhos para resolver conflitos, oferecer  soluções, e ajudar a elaborar questões internas.

Os contos de fadas, em especial, falam em uma linguagem universal e simbólica. Neles encontramos uma  riqueza infinita, que dispensa explicações para a criança, pois são  assimilados e digeridos de acordo com a necessidade da alma infantil.

As histórias dão às crianças um repertório que contribui para a leitura de mundo. De  acordo com psicólogos, psiquiatras, pedagogos e demais especialistas, na figura da bruxa, os pequenos encontram uma maneira de lidar e enfrentar seus medos.

Para o psiquiatra e escritor Celso Gutfreind,

o medo tem uma função importante nos contos, representando uma emoção fundamental para toda a vida do ser humano e constituindo-se em um fator de proteção durante a infância. Aprender a lidar com ele é um desafio para a criança.” (Contos e desenvolvimento psíquico)

COMO FORMAR CRIANÇAS LEITORAS

Frequentemente pais e  professores questionam  como despertar o interesse pela leitura na infância  e como formar crianças leitoras.  Será que existe uma fórmula mágica para transformar crianças em leitores?

Como formar crianças leitoras

Algumas dicas importantes:

-Seja referência de leitor para a criança

-Leia para ela, especialmente na hora de ir para a cama

-Inclua bibliotecas e livrarias nos passeios da família

-Presenteie com livros

-Incentive a troca de livros entre as crianças

ALGUNS CUIDADOS

Especialistas no assunto, recomendam que na qualidade de mediadores de leitura, mães, pais, adultos cuidadores, tomem alguns cuidados:

-sentem-se perto da criança ao ler histórias para elas

-pause durante a leitura para conversar incentivando a curiosidade infantil

-chame a atenção para as ilustrações

-acompanhe a leitura com o dedo para que a criança assimile que a leitura se dá de cima para baixo, e da esquerda para a direita.

Lembre-se: o momento da leitura é um tempo de  intimidade entre vocês, de cultivo do vínculo afetivo, que resulta em equilíbrio emocional para a criança.

E não tenha receio de contar histórias de bruxas para as crianças. Aproveite as dicas de leitura a seguir – uma  seleção de livros com histórias de bruxas variadas – más, boas, divertidas, e atrapalhadas que preparei para você.

Bruxinha

Ótima leitura e bom divertimento! Aproveite para conhecer uma bruxinha feita 100% de elementos naturais que poderá ajudar você professor, mãe, pai, etc, a contar histórias para as crianças – à venda no Ateliê/loja do Educando Tudo Muda.

 

Abraço e saúde

Ana Lúcia Machado

 

HISTÓRIAS DE BRUXAS

Clique no título do livro para ver a imagem da capa:

  1. A bruxa Zelda e os 80 docinhos, Eva Furnari

Uma narrativa divertida e cheia de aventuras que se passam na cidade de Piririca da Serra, onde vive a Bruxa Zelda. Bóris, um cientista, fica sabendo de uma fórmula que contém o elixir da juventude e essa preciosidade está anotada num caderno amarelo. Mas Tia Ambrósia, tia de Bóris, também tem um caderno amarelo, contendo incríveis receitas culinárias. A Bruxa Zelda deseja obter a fórmula, mas com qual receita irá se deparar? Essa é uma história criada há mais de 20 anos continua a encantar e fazer rir as crianças. 

  1. A bruxa do armário de limpeza, Pierre Gripari

Nesta história a bruxa vive em um armário de limpeza, perto da porta de entrada de uma casa recém-comprada. O novo morador chegou a desconfiar do preço baixo pago pela casa, mas não fazia ideia dos desafios que teria que enfrentar para conseguir morar na casa e se livrar da bruxa.

  1. As memórias da Bruxa Onilda, Enric Larreula e Roser Capdevila

Desde criança, Bruxa Onilda apronta poucas e boas. Sempre atenta às magias de sua mãe, a bruxinha acaba aprendendo cedo como utilizar seus poderes. No primeiro aniversário, ganha um bolo e um grande ovo, de onde sai a coruja Olhona, que vira sua grande amiga e companheira de aventuras. 

  1. Carona na vassoura, Julia Donaldson

Uma bruxa sorridente voava em sua vassoura, quando o vento derrubou seus pertences… Alguns animais ajudaram a recolher os itens e, agradecida, ela resolveu lhes dar uma carona em sua vassoura. Mas será que ela aguentaria o peso?

  1. As cartas de Ronroroso, Hiawyn Oram

Ele se chama Ronroroso Seramago de Bragança B e tem um problema grande como seu nome: sua bruxa, Hilda Bruxilda, quer ser tudo, menos o que deveria ser… Suba na vassoura e divirta-se à beça com os dramas do gato da bruxa que não quer ser bruxa! 

  1. Bruxa, bruxa, venha a minha festa, Arden Druce

A bruxa desta história recebe um convite para uma festa. E uma festa bem estranha na qual estarão presentes um pirata, um tubarão, um lobo, um espantalho, uma coruja e outros tantos personagens… Uma narrativa, marcada pela repetição do texto do anúncio do convite, e pela beleza das imagens, repletas de detalhes e de cores e que, muitas vezes, dão indicações de quem será o novo convidado.  A bruxa é convidada para uma festa e diz que só irá se o gato for. Esse pede para chamar o espantalho, que quer levar a coruja e, assim por diante, de modo que várias criaturas acabam sendo convidadas. As crianças adoram.

  1. A bruxa Salome, Audrey Wood

Antes de ir ao mercado, a mãe avisou: “Não abram a porta para estranhos”, mas as crianças deixaram entrar a bruxa Salomé! Agora, só a mãe poderá salvá-las.

8. Labirinto de Histórias

Bento e Manu são irmãos gêmeos que sonham conhecer uma amiga especial da avó deles: a bruxa Abdula. Dizem que ela sabe tudo sobre histórias e feitiços… Pois é justamente por causa de uma magia da bruxa que os irmãos, ao encontrarem seu livro de feitiços escondido, embarcam em uma viagem pelo mundo dos contos de fada.
Bento e Manu conhecem Chapeuzinho Vermelho, Rapunzel, João, Maria e outros personagens tão queridos das crianças. Todos esses encontros inesperados e emocionantes, porém, não parecem ser suficientes para os dois: afinal, o que queriam mesmo era conhecer a misteriosa bruxa Abdula. Mas eles vão ter uma surpresa…

9. Casa do Cuco, Alexandre Camanho

Cuco, é um astuto e cauteloso pássaro que, com seu cantar, alerta os animais das armadilhas, quase sempre fatais, da maldosa bruxa. Certo dia, o cuco, fantasiado de estranho forasteiro, chega à casa da bruxa e consegue enganá-la, trocando os animais que ela mantinha em cativeiro por um falso cuco. A vingança da velha não tarda e o pássaro é capturado para sempre. Mesmo assim, ele cuidará da proteção e do destino das criaturas da floresta, saindo de hora em hora da casinha onde foi aprisionado. Trata-se de um reconto de texto de tradição oral alemão, que explica a origem dos relógios de madeira com o pássaro cuco entalhado. A narrativa foi enriquecida com novos elementos, situações de conflito e personagens.

10. As Bruxas, Roald Dahl